Embora a obrigação de vencer no futebol em razão da história tenha se tornado relativa, ainda, existe. O Coritiba cumpriu bem a sua prestação na largada do Estadual. Razoável que o mínimo que se exige de um grande que começa a temporada, ganhou do Cianorte, no Couto Pereira, 1x0.

Acabou sendo um jogo interessante tratando-se do Paranaense. Foi porque resistindo, o Cianorte acabou no geral provocando um jogo equilibrado. Era até para ter marcado com Alan Grafite aos 10’ em saída de bola equivoca do Coxa, que exigiu Muralha intervir com brilho.

O susto no futebol sempre desperta.

Confira a tabela do Campeonato Paranaense

Na etapa final, mais equilibrado e mais sério, o Coritiba se impôs. Pressionando com jogadas pelos lados com Egídio (esquerda) e Natanael (direita), passou jogar no campo do Cianorte.

O jogo passou a ser uma questão de tempo. Só precisava saber se era por Igor Paixão ou Luizão. Foi por Igor que por ter atenção, aproveitou-se da falha do zagueiro Itambé para fazer o gol.

Os coxas voltaram a insistir, mas o Cianorte voltou a equilibrar. E esse equilíbrio valorizou ainda mais a vitória do time de Morínigo. Ganhar por obrigação, nos dias atuais, torna a vitória mais brilhante.

Um registro: o fato do Rio Branco não ter tomado providências para registrar os jogadores para o jogo em Cascavel prova o nível do campeonato pela entidade de Hélio Cury. Esse como cartola é uma vergonha.

Participe da conversa!
0