colunas e Blogs
Augusto Mafuz
Augusto Mafuz

Augusto Mafuz

Opinião

Athletico será campeão do Paraná. Mas, e depois?

Por
Augusto Mafuz
31/03/2024 10:24 - Atualizado: 31/03/2024 10:50
Lance de Maringá x Athletico
Lance de Maringá x Athletico | Foto: Fernando Teramatsu/Maringá

Pelo conservadorismo que eu sempre adotei de que futebol é resultado, concordo: embora, sem nenhum mérito, o Athletico ganhou do Maringá, no Willie Davids, por 1 a 0, e agora joga por um simples empate na Baixada para ser o campeão do Paraná do sagrado 2024 do centenário.

Mas é preciso acertar algumas contas e de imediato. O Furacão gastou R$ 100 milhões para eliminar o Operário e ganhar em Maringá, aos trancos e barrancos e, ainda com dois gols de Pablo, que desde criança ocupa a bela paisagem do CT do Caju.

+ Veja todas as colunas de Augusto Mafuz

Vestido de vermelho e preto, o astronauta americano Jack Swigert (Tom Hanks, no filme), quando a Apollo 13 queimava óleo e não encontrava o caminho de volta à Terra, teríamos a célebre pergunta: “Petraglia, temos um problema?”.

O Furacão não despejou milhões no mercado somente para ganhar o Estadual, é uma conclusão elementar. No entanto, no fim do Estadual e início da Sul Americana, nenhum jogador do grupo milionário de contratações pode ser tratado como imprescindível.

Vieram Léo Godoy, Gamarra, Romeo Benitez, Felipinho, Mastriani, Di Yorio. São todos mais da baixa técnica de Cuello e Canobbio. Canobbio, sim. Se trocassem a sua carinha de "bebê Johnson" pela carranca de Di Yorio, não seria intocável.

+ Confira a tabela completa do Campeonato Paranaense

Pode ter um menos ruim do que outro, mas nenhum superior aos que já estavam por aqui. É a prova de que o critério equivocado de contratações decorre da incapacidade da diretoria do Athletico em formar um grande time, desde que Autuori foi embora. Gasta-se dinheiro aos montes e não conseque ter um time.

A consequência é obrigar Cuca a fazer as mesmas coisas do tempo recente de fracassos por ter Madson, Thiago Heleno, Pedro Henrique, Kaike Rocha, Erick, Pablo, Canobbio e outros, para buscar resultados diferentes. Como na vida, no futebol é impossível.

Resultado final: o Athletico continua comendo no prato de Bento, Fernandinho, Lucas Esquivel e do tradicional Pablo, enquanto Cuca tenta acostumar-se outra vez em ser técnico. Explica-se aí o jogo de chutões, excesso de faltas e o apego ao casuísmo para ganhar de Operário e Maringá.

Receba as notícias do UmDois direto no seu WhatsApp!
Não perca nada

Receba as notícias do UmDois direto no seu WhatsApp!

Inscreva-se no canal de Youtube do UmDois Esportes!
Fique por dentro

Inscreva-se no canal de Youtube do UmDois Esportes!

Veja também:
Fluminense x Bragantino: escalações prováveis, como assistir, data e horário
Fluminense x Bragantino: escalações prováveis, como assistir, data e horário
Mercado da bola: veja as novidades desta sexta-feira (12)
Mercado da bola: veja as novidades desta sexta-feira (12)
São Paulo x Fortaleza: escalações prováveis, como assistir, data e horário
São Paulo x Fortaleza: escalações prováveis, como assistir, data e horário
Internacional x Bahia: escalações prováveis, como assistir, data e horário
Internacional x Bahia: escalações prováveis, como assistir, data e horário
participe da conversa
compartilhe
Encontrou algo errado na matéria?
Avise-nos
+ Notícias sobre Augusto Mafuz
Qual o objetivo que o Athletico pode ter no Brasileirão?
Opinião

Qual o objetivo que o Athletico pode ter no Brasileirão?

Athletico diverte-se na Baixada com gols e idolatria
Opinião

Athletico diverte-se na Baixada com gols e idolatria

O fracasso das Sociedades Anônimas de Futebol
Opinião

O fracasso das Sociedades Anônimas de Futebol