O New York Knicks precisava vencer o Indiana Pacers para sair de casa vivo na série melhor de sete jogos da semifinal da Conferência Leste da NBA. Conseguiu, graças a uma sequência de pontos entre o terceiro e quarto quartos: 30 a 2. Triunfo assegurado por 105 a 79 e empate no duelo em 1 a 1. Os dois próximos embates serão em Indianápolis. O primeiro, sábado (11), às 21 horas. Depois na terça-feira (14), ainda sem o horário definido. Para não ficar a um passo da eliminação, o grupo de Carmelo Anthony terá de roubar um mando de quadra do rival.

Não será fácil para o Knicks, pois o estilo de jogo de muita força física do Pacers tem sido eficaz contra o time leve e pouco vigoroso do representante da Grande Maçã. Nesta terça-feira, o drama só foi interrompido quando o marcador apontava 69 a 66 para New York. Aí os visitantes pisaram na bola, travaram geral durante seis longos minutos de total pane ofensiva, e viram os donos da casa abrirem uma vantagem inalcansável.

Carmelo Anthony mais uma vez foi o destaque do Knicks, com 32 pontos e 9 rebotes. No caminho inverso, J.R. Smith segue decepcionando. O melhor reserva da temporada regular anotou 8 pontos, com aproveitamento de arremessos de ridículos 20%. Iman Shumpert (15) e Pablo Prigioni (14) compensaram a ausência de contribuição ofensiva de Smith. Dois pontos específicos chamam a atenção na atuação da equipe. O baixíssimo desperdício de bola, apenas 7, e o bom desempenho nos rebotes, mesmo atuando contra rivais maiores: 37 a 35. Os rebotes ofensivos também caíram mais nas mãos de New York, 13 a 7. Não tinha como perder o embate.

Até porque o Pacers cansou de entregar a posse de bola para o inimigo. Foram 21 erros. Resultado também da boa marcação do Knicks. Paul George, por exemplo, desperdiçou 7 bolas, apesar de ter anotado 20 pontos. David West marcou 13 pontos e Roy Hibbert agarrou 12 rebotes. A baixa produtividade na linha de frente culminou com um revés de 33 a 13 na última parcial da partida. Uma lástima.

O segundo jogo da noite desta terça-feira teve algumas semelhanças com o que abriu a rodada. Em Oklahoma, o Thunder perdeu para o Memphis Grizzlies por 99 a 93. Assim como ocorreu no Madison Square Garden, o confronto foi decidido com uma boa arrancada no quarto derradeiro (30 a 19), também empatando a série em 1 a 1. Os Ursos-Pardos fizeram aquilo que já esboçaram no primeiro confronto: usaram o vigor físico para superar a agilidade adversária, temperada com a genialidade de Kevin Durant. Sozinho, o astro de OKC ainda manteve o time na briga até o fim. Fez 36 pontos e deu 9 assistências – participou de 58% dos pontos da equipe –, além de pegar 11 rebotes.

Até poderia ter sido suficiente se o Memphis não estivesse em uma noite pra láde animada. Os visitantes marcaram 50 pontos no garrafão, contra 30 dos anfitriões. Além disso, souberam aproveitar os erros dos rivais, contabilizando 18 pontos em contra-ataques – OKC fez apenas 7 dessa maneira, principalmente porque a defesa do outro lado estava sempre bem posicionada. O amplo domínio nos rebotes ofensivos, 16 a 8, foi outro fator preponderante para o triunfo forasteiro.

Mike Conley Jr. esteve fenomenal. Somou 26 pontos, deu 9 assistências e pegou 10 rebotes. Marc Gasol, o grandalhão mais talentoso da trupe azul, fez 24, distribuiu 5 assistências e catou 5 rebotes. Zach Randolph mostrou-se mais discreto do que de costume, contabilizando 15 pontos e pegando 8 rebotes – 4 ofensivos. Já Tony Allen teve papel primordial defensivamente, roubando 5 bolas e pegando 5 rebotes no garrafão de ataque.

As duas próximas partidas serão em Memphis. No sábado (11), o jogo será às 18 horas. Na segunda-feira (13), às 22h30.

Participe da conversa!
0