O ex-jogador Sócrates está internado em estado grave em um hospital de São Paulo. Ele havia recebido alta no último dia 27 de agosto, após passar oito dias na internação, mas voltou a ter problemas nesta segunda-feira (5/9). O ex-craque sofre com uma hemorragia digestiva devido à hipertensão portal. Ele admitiu que seu problema é em decorrência do álcool.

Em um momento difícil do camisa 8 mais famoso do meu tempo, decidi reler hoje (6/9) uma entrevista dada há um ano (9/5/2010) pelo Doutor à Gazeta do Povo.

A conversa dele foi com o repórter Robson De Lazzari, hoje na RPC TV. Peço licença ao Robson para reproduzir alguns trechos da reportagem. Assim como reforço a corrente pela rápida melhora de um ídolo de infância.

# # #

Monalisa e a seleção de 82

Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira. O nome inteiro do Dr. Sócrates é tão grande quanto o futebol que ele apresentou. Em 63 jogos com a camisa da seleção brasileira ou em seis anos de Corinthians, o Magrão brilhou muito (…)

De onde nasceu essa visão diferente que você tem do futebol?
Surgiu da minha cabeça. Vem de tudo que eu aprendi na vida, do que eu li, da minha sensibilidade e da minha visão de mundo. Não tem de onde sair isso. Não há segredo.

O estilo de jogo do Ganso tem sido comparado ao seu. Realmente há semelhanças?
Não. São só aparências. Ele é melhor do que eu.

Por que você acha isso?
Pela inteligência em campo. É um jogador que enxerga mais o jogo. Em um futebol tão pragmático como o de hoje, ele é uma exceção absolutamente fantástica.

A seleção brasileira de 1982 foi a melhor que você já viu e o melhor time que você jogou?
Sem dúvida é o melhor time em que eu joguei. Não posso comparar com outras, pois essa seleção (de 1982) eu não vi jogar porque eu jogava nela.

E quais são outras seleções que você viu e te marcaram?
Tem várias fantásticas. A seleção brasileira de 1970, a holandesa de 1974, a Argentina de 1986…

O que ficou de lição daquele time de 82?
Não sei se tem alguma lição. Futebol não é nenhuma lição, é arte. Na verdade é um registro artístico de uma época, de um povo, de uma cultura. Assim como a Gioconda (Monalisa). A Gioconda dá alguma lição para a gente? Não.

Aquele estilo que vocês mantinham na Democracia Corintiana não volta mais no futebol?
Espero que volte. Sou um democrata. Espero que isso um dia possa acontecer não só no futebol especificamente, mas em um país como um todo que é o que me interessa. Para o meu povo o que vale é que o país seja democrático em todos os aspectos, principalmente no econômico e no social.

Por que você acha que hoje em dia no futebol não há um movimento como aquele?
Porque é um bando de crianças que não sabe nem quem são, quanto mais fazer política.

Participe da conversa!
0