VILA CAPANEMA - CURITIBA, 03/07/2013 - ESPORTES

Bilheteria da Vila Capanema, palco do Atletiba.

 

Uma associação de torcedores do Coritiba (a Cori Asso) entrou com um pedido administrativo na Procuradoria do Consumidor (Procon-PR) contra o aumento no valor de ingresso para o Atletiba.

ENQUETE: Por que o Atlético aumentou o valor do ingresso? Vote

O grupo espera que o Atlético seja punido com uma multa por causa da majoração no bilhete para o duelo deste domingo (16), na Vila Capanema, de R$ 100 para R$ 200, 100% acima do valor normal.

Na petição protocolada no Procon, a Cori Asso alega que o Furacão infringiu o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor, pois elevou sem justa causa o preço do produto ou serviço. A expectativa é que se aplique uma multa.

“Esperamos um tratamento igualitário. Como isso não houve, embora o Atlético nem sequer divulgou oficialmente o preço do ingresso, descumprindo o Estatuto do Torcedor, aguardamos uma atitude do Procon, como a aplicação de uma multa”, explica Safira Prado, advogada da Cori Asso, associação com 30 membros e quase 4 mil sócios.

“Estamos em busca do nosso direito. Já havíamos protocolado uma reclamação no jogo anterior, na Arena, quando não tivemos respeitado o nosso direito de ter 10% da capacidade do estádio. Tudo indica que esta semana saia a punição”, reforça Marcelo Lunardon, presidente da entidade de fãs alviverdes.

Em entrevista à Gazeta do Povo, o presidente do Atlético, Luiz Sallim Emed, disse que a decisão de dobrar o valor foi de cunho econômico.

“Algumas pessoas podem encarar como uma retaliação, mas não é isso. As pessoas não sabem o custo de um jogo de futebol”, justifica. “Não queremos nenhum confronto com o Coritiba. Foi apenas o valor que encontramos para ter um prejuízo menor”, disse. “Ainda teremos despesas com aluguel, segurança, infraestrutura e todo apoio logístico. Por isso foi decidido colocar os ingressos nesse valor”, explica.

Nas redes sociais, alguns coxas brancas já se manifestam contra a presença no estádio.

Parte do pedido da Cori Asso no Procon.

 

Participe da conversa!
0