Edge Detection sobre fotos de Daniel Castellano e Marcelo Elias/ GP

Hoje pela manhã, enquanto o Dudu Simprão tocava o live blogging do treino do Coritiba, fiquei pensando em variações táticas para o Atletiba.

Ney Franco e Lopes parecem muito seguros do que vão fazer. Têm um esquema tático definido, as peças na cabeça, nenhuma incerteza. Tudo muito chato.

O mistério faz parte de um clássico. Especular sobre o que o técnico vai fazer, entrar na sua cabeça, xingá-lo porque fecha treinos para a imprensa. Tudo ajuda a aquecer a partida, gera uma adrenalina que só passa na hora que os times entram em campo.

Deve ser coisa de quem viu o lendário Atletiba em que Carpegiani botou o zagueiro Jorjão como centroavante do Coritiba. Um clássico da invencionice tática, duro de superar.

Já que os técnicos nos tiraram este gostinho, fico aqui na elocubração pura e simples.

Acho esse time do Coritiba muito faceiro para um clássico. O time tem sofrido nas últimas partidas por perder muita bola no meio de campo e não recompor o setor a tempo, deixando o problema estourar na defesa.

Makelele no lugar de Angelo seria uma boa escolha. Angelo não joga nada desde quando deixou o Paraná, no meio de 2006.

Com a troca, Ney poderia efetivar Jaílton na linha de três zagueiros; abrir Pedro Ken numa ala, Luciano Amaral na outra; Makelele e Donizete na proteção e saída de bola; Paraíbas e Ariel mais liberados. Na teoria, marcação mais forte, saída de bola preservada e movimentação na frente. Na prática, vai saber…

E o Lopes? Poderia assumir de vez a linha de três zagueiros com Nei na sobra, que tem funcionado muito bem. Rhodolfo é mais lento que Ronaldo, bom ter alguém atrás dele.

Wesley em uma ala e Alex Sandro na outra. Velocidade pelos lados do campo; Rafael Miranda e Valencia, os cães de guarda à frente da zaga; dando fôlego à criatividade de Paulo Baier e Marcinho (banco, Wallyson!); na frente, Alex Mineiro.

O Atlético já usou algo parecido, contra o Palmeiras, funcionou bom, apesar da derrota. Pode dar certo de novo. Ou não…

Se o Ney e o Lopes quiserem usar essas táticas, fiquem à vontade. Não cobro crédito nem direito autoral. Única exigência: se não der certo, assumam a bronca. Afinal, vocês é que são pagos pra isso.

Ao vivo

Quem costuma visitar o blog tem um programão para amanhã à tarde: acompanhar um live blogging duplo, com os últimos treinos abertos da dupla Atletiba para o clássico. Simprão no Coxa, Thiago no Atlético. Grande cobertura, dessa ferramenta que é um barato. Vejamos se o Cover it live vai suportar o volume de acessos.

Antes que comecem (ou continuem) as viagens de que estamos favorecendo este ou aquele, lembro que a ideia inicial era fazer o treino do Coritiba hoje e o do Atlético amanhã – nos dois casos, seria a última janela para a imprensa com entrevistas.

Porém, no Coxa hoje praticamente não teve treino: trabalho de campo para os goleiros e piscina para os demais. Os setoristas do clube botaram pressão e abriu-se outra janela amanhã, no coletivo. Então, teremos os dois coletivos ao mesmo tempo e claramente é interessante acompanhá-los. Só isso. Sem nenhum complô, sacanagem ou teoria amalucada.

O sorteio

Não, não dei o calote em vocês. As coisas estão corridas esta semana, então vamos organizar o sorteio. Levantei hoje a lista de quem acertou a pergunta sobre a maior goleada do Chile sobre o Brasil, com as escalações das equipes. Abaixo, o gabarito e quem eu detectei que acertou. Amanhã à tarde eu faço o sorteio. A camisa é da Universidad de Chile, essa que está conseguindo perder para o Flu.

Brasil 0 x 4 Chile, 3/7/1987, no Estádio Chateau Carreras, em Córdoba. Copa América.
Brasil
Carlos; Josimar, Júlio César, Ricardo Rocha (Geraldão) e Nelsinho; Douglas, Raí e Edu Marangon (Romário); Müller, Careca e Valdo.
Técnico: Carlos Alberto Silva.
Chile
R. Rojas; P. Reyes, R. Toro, F. Astengo e L. Hormazábal; J. Pizarro, P. Mardones, J. Contreras e H. Puebla; I. Basay (I. Zamorano) e J.C. Letelier (S. Salgado)
Técnico (Coach): Orlando Aravena
Gols: Basay (2) e Letelier (2).
Claassen
Daniel Battistella Santos
Diogo Tedeschi dos Santos
Eduardo Betinardi
Elton Wellington de Lima
Fabiano Machado
Fabio Rodrigo
Jean Lovato
João Gabriel Silva
Marcelo Ch.
Marcelo Guimarães
Rodrigo Pilatti
Sandro Moser
Valcir J. Navarro

Participe da conversa!
0