Ao contrário das vitórias anteriores, o Paraná enfrentou várias dificuldades para passar pelo Corinthians-PR. O jogo simplesmente não fluiu, com o ataque inoperante e o meio de campo sem criatividade. Tanto Diego como Kelvin criaram pouco pelas pontas e Renato esteve muito abaixo do que já apresentou.
O que mais fez falta ao Tricolor foi um jogador para municiar o ataque. Esse papel seria de Kerlon, que estreou apagado e visivelmente sem ritmo de jogo. Nem mesmo as investidas dos laterais foram vistas. A impressão é que faltou perna ao Paraná.

Por outro lado, novamente a defesa se destacou com a boa dupla Luciano Castán e Rodrigo Defendi, além da marcação sempre forte de Luiz Camargo. Vale destacar também a atuação do goleiro Thiago Rodrigues, que foi fundamental para manter a meta zerada, principalmente na primeira etapa.

O técnico Ricardo Pinto tem seus méritos nessa arrancada paranista, mas ainda precisa encontrar um equilíbrio entre defesa e ataque, setores que ficam muito afastados, deixando o adversário com o domínio no meio de campo.

Participe da conversa!
0