Na estreia do Paranaense 2021, o Athletico visitou o Cianorte, no Albino Turbay, neste sábado (27), e saiu derrotado, 1 a 0.

A principal aposta tática do Furacão no interior do estado foi no posicionamento de Luan Patrick: quando a bola estava com o Rubro-Negro, se postava como volante, à frente da dupla de zaga; sem a bola, recuava para formar um trio de zagueiros, liberando assim os laterais Jaderson e Khellven para o ataque.

No início da partida, a estratégia até que funcionou, com oportunidades criadas pelos lados de campo. Mas a articulação do Furacão parou por aí. Os meias Denner e, principalmente, Matheus Anjos, tiveram dificuldades em criar por dentro.

Os pontas Jajá e Reinaldo também estiveram apagados. Com isso, a bola pouco chegou em Bissoli. Mingotti, Julimar, Yago e Elias Carioca ainda foram acionados, mas o panorama não mudou. Aos poucos, o Cianorte se impôs fisicamente e obteve o triunfo.

O melhor de Cianorte x Athletico

Wilson Junior comemora com as mãos no rosto. Foto: Fernando Teramatsu/Foto Digital/UmDois
Wilson Junior comemora com as mãos no rosto. Foto: Fernando Teramatsu/Foto Digital/UmDois

O atacante Wilson Júnior esteve muito perto de abrir o placar ainda no primeiro tempo, ao sair na cara do gol, tirar de Bento e ver a bola tirar tinta da trave.

Na base da imposição física, constantemente levou a melhor sobre a jovem zaga do Furacão. Na etapa final, Wilson Júnior foi recompensado, aproveitando falha de Bento e mandando de cabeça para as redes. Menção honrosa para o lateral Rael.

O pior de Cianorte x Athletico

Bento até fez boa partida, mas falhou decisivamente no gol. Foto: Fernando Teramatsu/Foto Digital/UmDois
Bento até fez boa partida, mas falhou decisivamente no gol. Foto: Fernando Teramatsu/Foto Digital/UmDois

O atacante Jajá, substituído no intervalo; o zagueiro Edu, inseguro, distraído, abusando das falhas defensivas; o meia Matheus Anjos, apático, como se este Estadual não fosse sua última chance no Furacão. Muitos foram os destaques individuais negativos do Athletico. Quase ninguém jogou bem. Foi ruim de ver.

No fim das contas, o pior acabou sendo o goleiro Bento, única e exclusivamente pela falha no gol do Cianorte. É inglória a posição de goleiro, pois Bento vinha fazendo jogo seguro, mas acabou errando decisivamente. "A bola um pouco diferente, o vento atrapalhou um pouco", tentou justificar.

Participe da conversa!
0