*Por Luana Kaseker, especial para a Gazeta do Povo

O Paraná teve um 2017 de gala: time competitivo, boas campanhas na Primeira Liga e Copa do Brasil, além do acesso à Série A depois de 10 anos. Os resultados geraram grande expectativa na torcida para este ano, entretanto o time ainda não engrenou. Foram três jogos no Estadual até aqui e nenhuma vitória.

O Tricolor espera deixar o momento ruim para trás na estreia na Copa do Brasil, nesta quinta-feira (1º), contra a URT, em Patos de Minas. A equipe da Vila Capanema joga pelo empate para se classificar. A ida para a segunda fase ainda garante uma premiação de R$ 950 mil ao clube.

>> COPA DO BRASIL 2018: confira os jogos e o chaveamento completo do mata-mata

>> MERCADO DA BOLA: acompanhe o vai e vem de atletas nos principais clubes brasileiros

O clima entre a torcida é de preocupação. Oito titulares do ano passado foram embora. Dezessete reforços chegaram e sete deles ainda aguardam para estrear. O técnico Wagner Lopes segue fazendo testes no time e ainda não repetiu a mesma escalação na temporada. O objetivo é que o confronto no torneio mata-mata sirva para superar a fase turbulenta.

“A força mental tem que ser maior que tudo. E a vontade de vencer tem que superar esse momento de resultados que a gente não esperava. Nós temos trabalhado, principalmente, a confiança dos atletas”, declarou. “É outra competição, toda competição nacional gera uma motivação grande, os jogadores sabem da responsabilidade e o quanto é importante para o clube voltar com a classificação de lá”, resumiu.

Wagner Lopes deve manter a base do time que empatou com o Londrina no último fim de semana. A única mudança é a possível estreia do lateral-esquerdo Mansur.

Adversário do Tricolor, a URT está invicta no Campeonato Mineiro, com duas vitórias e dois empates.

Ficha técnica:

URT: Carlão, Carlinhos, Rodolfo, Victor Salinas e Éwerton Maradona; Jô e Douglas Maia; Eduardo Ramos e Bruninho; Felipe Alves e Macena. Técnico: Rodrigo Santana.

Paraná: Thiago Rodrigues; Alemão, Charles, Neris e Mansur (Igor ou Rayan); Leandro Vilela, Zezinho, Alex Santana e João Paulo; Felipe Augusto e Zé Carlos. Técnico: Wagner Lopes.

Arbitragem: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO), auxiliado por Marcio Soares Maciel (GO) e Edson Antônio de Sousa (GO)

Transmissão: Fox Sports e SporTV. Lance a lance na Gazeta do Povo.

Fique de olho

Felipe Augusto

Após entrar durante as partidas contra União e Atlético, Felipe esteve no 11 inicial contra o Londrina no último domingo. O atacante é o único atleta da posição que balançou a rede neste ano no Tricolor.

 

VEJA TAMBÉM:

>> PARANAENSE 2018: confira a classificação e os próximos jogos

>> LIBERTADORES: veja como ficaram os grupos e os duelos da fase preliminar

>> COPA SUL-AMERICANA: veja todos os confrontos do mata-mata continental

Participe da conversa!
0