Giuliano Gomes / Gazeta do Povo

Quando eu era vestibulando, os amigos que faziam cursinho tinham a “Semana do Saco Cheio”. Lá pelo meio do ano, uma semana inteira sem aula, para esvaziar a cabeça. Pois o blog teve sua semana do saco cheio, potencializada por uma espera absurda de cinco horas na Receita Federal por um formulário que ficou pronto em dois minutos, mas também pela necessidade de dar um tempo para cabeça. Assim, com a justificativa feita, os sinceros pedidos de desculpas a quem passou por aqui e deu com a cara na porta e com a promessa de colocar amanhã em dia o que está pendurado (melhor técnico e mentiras), escrevo de Coritiba 0 x 0 J. Malucelli.

Já falei uma porção de vezes com o Leandro Niehues para escrever notas sobre o Jota, e muitas vezes pego ele voltando do jogo de algum futuro adversário da sua equipe. É um cara que observa os outros clubes, sabe armar o Jotinha para explorar os defeitos do oponente.

Foi justamente o que aconteceu hoje. No primeiro tempo, ele aproveitou a frouxidão de Ramon e Carlinhos Paraíba na marcação para jogar nas costas dos alas do Coritiba. Como basicamente só há Douglas Silva e os zagueiros para socorrer os alas, o Jotinha teve espaço e poderia ter decidido o jogo no primeiro tempo – no segundo, Oliveira ainda perdeu outra chance, após toque de letra de Bruno Batata.

O mais seguro seria Ivo convencer Pedro Ken a jogar na direita, Ramon sair do time e Leandro Donizete (quando voltar de contusão) entrar no meio. O Coxa ganha uma opção melhor na ala, fica mais seguro no meio e não perde na saida de bola.

Outra coisa. Para o esquema de Ivo funcionar, tem que haver movimentação no ataque. Quando houve, o Coritiba criou ótimas chances, perdidas por Marcos Aurélio (1º tempo) e Márcio Gabriel (2º tempo) em dois chutes tortos.

Fora isso, o Coxa teve um chute surpresa de Marcelinho defendido por Colombo e um chute torto de Ariel. Pouco para quem precisava vencer para tirar um concorrente direto do páreo e manter a vantagem de empatar o Atletiba.

Com o 0 a 0, quem mais perdeu foi o Coritiba. O Atlético assume a liderança se vencer o Iraty; o Jotinha leva quatro pontos dos dois duelos mais difíceis; e até o Paraná, que só joga na terça, passa a depender “só” de si (coloca as aspas porque isso significa vencer Coritiba, Atlético e Jota fora) para ser campeão. Enfim, o campeonato abriu.

Participe da conversa!
0