Antonio Costa/Gazeta do Povo
Torcida brasileira reunida na Boca Maldita, terça-feira, no jogo contra a Coreia do Norte: catarse.

Você sabe. Desde 1930 a Copa do Mundo acontece em intervalos de quatro anos – a única exceção aconteceu entre os Mundiais de 1938, na França, e de 1950, no Brasil, por causa Segunda Grande Guerra. Em todas essas competições pelo menos dois fenômenos sempre puderam ser observados: a ansiedade pelo início e a aflição antes do fim.

Na primeira edição africana do torneio não é diferente. Antes de a bola rolar no dia 11 de junho, os fãs de futebol não escondiam a impaciência para escutar os primeiros sons das barulhentas vuvuzelas no estádio Soccer City, em Johanesburgo. Quinze dias depois, com o término da primeira fase e o campeonato passando de sua metade, a outra situação vem à tona.

Além dos confrontos deste sábado (26), só faltam 14 partidas para conhecermos o primeiro campeão da década.

Pois é. Por mais chatos que possam ter sido os duelos iniciais, não há mais nada a fazer. O tempo não para, muito menos volta. O Mundial está acabando. E para quem é louco por futebol, como eu, a agonia aumenta a partir de agora.

Sem pestanejar, aceitaria mais uma semaninha de torneio com duelos tão pífios quanto foram Itália x Nova Zelândia ou Inglaterra x Argélia. Na boa e com um enorme sorriso no rosto, acompanharia os péssimos lances de outro Japão x Camarões.

Não sei como (e desconfio que nunca saberei), mas só a Copa é capaz disso. Os Jogos Olímpicos não fazem nem sombra. Só a Copa do Mundo consegue mexer tanto com as pessoas, mobilizar dezenas, milhares, milhões, bilhões. Muitos deles, aliás, nem gostam tanto assim de futebol.

O jeito é aproveitar as duas últimas semanas, torcer muito e se preparar para os quatro anos de seca que virão a partir do dia 12 de julho…

Bolão

Participo de dois bolões neste Mundial, todos feitos antes do início do torneio. Em ambos ocupo honrosos quintos lugares, embora somente em um deles ainda tenha chance de título.

Aqui, no entanto, vou palpitar sobre os encontros das oitavas de final. Vamos lá:

Sábado (26)
Uruguai 2 x 1 Coreia do Sul – Celeste vence na prorrogação
Estados Unidos 1 x 0 Gana

Domingo (27)
Alemanha 1 x 1 Inglaterra – Ingleses vencem nos pênaltis
México 1 x 2 Argentina

Segunda-feira (28):
Holanda 2 x 0 Eslováquia
Brasil 2 x 0 Chile

Terça-feira (29):
Paraguai 1 x 0 Japão – Paraguaios vencem na prorrogação
Espanha 2 x 0 Portugal

E você, também vai sentir falta do clima de Copa do Mundo? Deixe a sua opinião!

Participe da conversa!
0