O astro do futebol Diego Armando Maradona voltou nesta segunda-feira (21) a se manifestar em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde o dia 7/4. O petista cumpre pena de 12 anos e um mês pela condenação por corrupção e lavagem de dinheiro no caso triplex em Guarujá.

Copa do Mundo >> calendário de jogos, programação de TV, notícias

Tabela >> confira a tabela completa da Copa do Mundo

“Também quero enviar meu apoio a Lula da Silva. Enquanto todos nós temos nossas coisas, está provado que Lula não fez nada de errado. E para aqueles que se chamam de democráticos e me criticam por pensar de maneira diferente, digo a eles que, se querem voltar à era dos desaparecidos, como hoje fazem Lula ‘desaparecer’, estão muito enganados. Estou aberto ao debate, não à desqualificação. Eu escolho a democracia. Um grande abraço ao meu amigo Lula”, postou o famoso camisa 10 no Instagram, três horas depois de colocar uma imagem sua ao lado de Nicólas Maduro, em apoio ao legado ‘del comandante Hugo Chávez.

“Hoje a Venezuela está livre para sempre. Estou muito feliz por Maduro [venceu a eleição com 54% de abstetnção e foi reeleito para mais seis anos de mandato], porque os Estados Unidos teriam atacado tudo, como estão fazendo na Argentina, como estão fazendo no Brasil e em todos os países que querem levantar a cabeça. E para aqueles que me criticam, agradeço-lhes com a minha alma”, destacou, com a bandeira da Venezuela em punho.

A atitude de Maradona em relação a Lula não é inédita. Em janeiro, o polêmico ex-jogador havia publicado uma foto com a camisa da seleção brasileira, o nome do ex-presidente e o número 18, referência à campanha que Lula fazia para disputar a eleição presidencial.

Em abril, mesmo dia em que o juiz Sérgio Moro fez um pedido de prisão a Lula, Maradona chamou Michel Temer de “traidor” nas redes sociais.

 

Participe da conversa!
0