A polêmica entre Atlético-PR e a Rede Globo foi tema de uma rápida análise do narrador Galvão Bueno nesta segunda-feira (9), durante a apresentação do programa Bem, Amigos (SporTV).

Sem as imagens dos gols da vitória do Furacão por 2 a 0 contra o Coritiba, assim como o compacto com entrega da taça e festa dos jogadores, Galvão preferiu justificar o ocorrido.

O narrador foi diplomático. Disse que lamentava a atitude do clube, considerou que o Atlético pode assinar contrato com a emissora que achar melhor, mas reprovou o gesto de embargar os gols da partida para a mídia em geral. “Quem perde com isso é o torcedor”, justificou.

Com representantes de vários estados no Bem, Amigos!, Galvão justificou o critério de seleção para os convites. E soltou na ausência de alguém do Paraná para lembrar do título atleticano: “Me faz falta, porque é um grande time, uma grande torcida, um estádio belíssimo. Eles cantam um rock bacana para mexer com a outra torcida, podemos falar da versão oficial – Hey, Teacher! Leave them kids alone…”, abriu Galvão, citando Another Brick In The Wall, do Pink Floyd, música que tem uma paródia feita para provocar os torcedores do Coritiba.

“Mas agora quero falar sério. O SporTV não tem direitos de transmissão do Campeonato Paranaense, mas o Atlético não autorizou filmar a partida. Mesmo assim, solicitamos imagens, mas o clube disponibilizou 3 minutos de imagens, mas nenhum gol e comemoração do título. Todos tem direito de negociar com quem quiser e fechar seus negócios com quem bem entender, mas uma atitude dessa de proibir a veiculação das imagens prejudica o torcedor do Atlético, um campeão brasileiro, com torcida no país todo”, fechou Galvão Bueno, para em seguida bater palmas em homenagem ao título regional do Furacão.

 

Leia também

>> Globo tem pouco a perder, mas não desiste do Atlético. Por quê?

>> Tabela detalhada do Brasileirão revela os ‘queridos’ da Globo

>> Mercado da bola: quem seu time está contratando para o Brasileirão

***

Participe da conversa!
0