O Paraná voltou aos treinos presenciais no CT Ninho da Gralha na segunda-feira. Nesta terça, apenas um dia depois, uma imagem do gramado do local postada pelo próprio Tricolor simboliza a dramática situação do clube em 2021.

A grama alta, descuidada, com tufos de mato, passa a sensação de abandono, mas é apenas um retrato fiel de um Paraná com diretoria interina, em penúria financeira e prestes a disputar a inglória e complicada Série C.

É a tradução em imagem de um clube que, recentemente, avisou de forma oficial uma série de demissões e que pararia até mesmo de arcar com seus débitos com fornecedores, credores e parceiros. Situação desoladora.

Liderado pelo veterano Luiz Carlos Casagrande, o Casinha, o Tricolor recentemente criou quinze comissões diferentes para tratar de distintas áreas do clube. Neste mar de gente para mandar, pelo visto, ninguém se atentou ao básico das condições para o técnico Maurílio e o elenco.

“Fotaça”, ainda escreveu o perfil oficial do Paraná no Twitter, absolutamente dissociado da realidade da imagem, para a manifestação imediata dos torcedores nos comentários.

Diretoria do Paraná explica situação do gramado do CT

Procurado, o presidente interino Casinha argumentou que o clube possui três campos para utilização no CT, sob cuidados de uma empresa especializada.

"Os campos são tratados. Este treinamento não era nem pra ter acontecido neste campo", justificando ainda que houve um problema interno na empresa que realiza a manutenção do local.

Em dificuldades financeiras e em plena pandemia, poderia até ser compreensível. Mas o fato é que o cenário mais amplo da situação financeira do clube não permite interpretação menos negativa do acontecido.

Participe da conversa!
0