ATLETIBA 2014 - ESPORTES - CURITIBA - PARANA - 09/02/2014 -

O árbitro curitibano Rodolpho Toski Marques, 29 anos, revelação do quadro de arbitragem do futebol paranaense, foi escolhido pelo Internacional como o vilão do iminente rebaixamento. Motivo: marcou um pênalti muuuito duvidoso para o Timão, erro que definiu a partida (1 x 0).

Apitador de maior destaque no estado nesta década, o administrador de empresas se declara fã de Héber Roberto Lopes e Paulo César Oliveira. “A postura, a maneira como eles conduzem a parte disciplinar é excelente”, disse à Gazeta do Povo, em 2012, quando surgiu para o futebol.

São 18 jogos mediados por Toski nesta temporada, nove deles pelo Brasileiro.

O presidente colorado Vitorio Piffero abriu o discurso: “Essa vai para a conta da CBF”, esbravejou. “Mais uma vez, o Inter vem a São Paulo e é garfado pela arbitragem. Em 2005 foi assim, 2009 foi e hoje de novo. Três jogos decisivos e nós violentamente garfado. Pênalti totalmente inexistente, inventado pela arbitragem”, reclamou o dirigente, em entrevista coletiva, na qual em seguida enfatizou que o erro cometido pelo juiz acabou mudando o panorama da partida de forma negativa para os colorados.

Em 2009, quando ainda começava na carreira, como árbitro amador, Toski surgiu no noticiário por ter sido agredido durante a partida entre Vila Fanny e Combate Barreirinha (veja imagens abaixo). Sua ascensão regional culminou com a medição do Atletiba de 2014, cinco anos mais tarde, em 2014.

Participe da conversa!
0