Rodolfo Bührer / Agência de Notícias Gazeta do Povo
Paraná saiu do sufoco no Paranaense com o gol marcado por Márcio Diogo

O Paraná venceu o clássico porque foi mais eficiente. Marcou melhor, criou mais chances de gol e mandou para a rede a grande chance que teve. Diego Correa esteve ótimo improvisado na ala-esquerda e Márcio Diego, finalmente, mostrou que pode ser o meia que o time precisa.

O Coritiba esteve apático. Sem Leandro Donizete o time fica fora do eixo. Marca de maneira frouxa e ataca tolamente. Rafinha, o cara para levar o time ao ataque, não jogou nada e levou o time consigo. Ariel parecia com a cabeça na renovação ou em qualquer outro lugar, que não o Caranguejão.

No geral, o jogo foi fraco, como fracos têm sido os jogos do Paranaense. Se há uma conclusão que é possivel tirar até agora, é a de que se sofrem contra adversários abaixo da média, os nossos times devem sofrer mais uma vez no Brasileiro.

Atlético perdia dinheiro no contrato da Timemania


Uma das revelações a serem feitas por Marcos Malucelli na aguardada entrevista coletiva é de como o Atlético perdia dinheiro com o contrato de publicidade com a Caixa, que pendura placas da Timemania pela Arena.

No acordo original, firmado pela gestão anterior, a conta necessariamente passava por uma agência de propaganda, ligada a um antigo diretor do clube. Por acordo interno, esse diretor ganhava uma comissão por qualquer contrato que firmasse pelo clube. Então, ganhava do Atlético e ganhava no caminho do direito entre a Caixa e o clube. Essa intermediação tirava do Atlético cerca de 30 mil reais por mês.

A operação – totalmente legal, mas claramente inadequada – foi desfeita em abril, quando Enio Fornea foi negociar a renovação e estipulou, no novo contrato, que o clube receberia a grana diretamente.

Ranking Atletiba

Rodolfo Bührer/ Gazeta do Povo

Conforme prometi, agora a atualização do ranking acontece às segundas-feiras. E se a ideia de um estádio compartilhado entre Atlético e Coritiba parece ter ficado para trás, aqui a divisão entre os rivais existe e é igualitária: o top 10 da semana tem cinco jogadores de cada time e uma boa chance de os atleticanos subirem mais com o jogo de quarta-feira, ocntra o Vilhena, pela Copa do Brasil. O Paraná, apesar da vitória no clássico, segue sem representantes na parte nobre da lista, resultado dos maus resultados das semanas anteriores. Vamos lá. Entre parênteses, quantas posições o jogador oscilou e há quantas semanas ele está no top 10.

1º Marcos Aurélio (Coritiba) 26,5 pontos (-/ 4)
2º Édson Bastos (Coritiba) 24 pontos (-/ 4)
2º Neto (Atlético) 24 pontos (+3/ 2)
4º Jéci (Coritiba) 22 pontos (-1/ 4)
5º Netinho (Atlético) 20,7 pontos (+10/1)
6º Alan Bahia (Atlético) 20,4 pontos (+4/ 2)
7º Rhodolfo (Atlético) 20,3 pontos (+6/ 1)
8º Manoel (Atlético) 19,7 pontos (+6/ 1)
9º Leandro Donizete (Coritiba) 19,6 pontos (-3/ 3)
9º Rafinha (Coritiba) 19,6 pontos (-5/ 4)

Abaixo, o arquivo com a classificação geral e os critérios de pontuação. Já temos 74 jogadores contabilizados.

Adeus ano velho, feliz ano novo

Costumo dizer que meus anos só terminam quando eu saio de férias. É quando, de fato, consigo parar e olhar aquilo que ficou para trás e projetar o que vem pela frente. Assim, meu 2009 acabou de fato neste domingo, 21 de fevereiro. Estou saindo de férias e, em poucas horas, pego estrada rumo ao interior de São Paulo. Uma semana pescando no Paranapanema. Só eu, os peixes, o rio, a natureza e o silêncio. Depois, ainda não sei. Férias não podem ser muito planejadas, precisam ser curtidas e é isso que vou fazer.

Para que esse belo plano funcione, vou dar um tempinho aqui no blog. Até 22 de março, quando volto do descanso, as atualizações serão apenas do ranking. Os comentários também serão moderados nesse ritmo, apenas às segundas-feiras.

Abraço e feliz ano novo.


Participe da conversa!
0