Onaireves Moura era realmente um visionário. O ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol, em 2007, salvo engano, organizou um Estadual sem Atletiba. O fato virou piada. Mas o ex-ditador da FPF pode se orgulhar de ter salvo o patrimônio público de vândalos-torcedores.

Claro, chamar Moura de “visionário” é um

Angelo Binder  / Gazeta do Povo
ônibus quebrado: rotina nos dias de clássico em Curitiba

exagero – pior, uma piada grotesca. Mas não há como negar que alguma coisa precisa ser realizada urgentemente para evitar o caos rotineiro do clássico.

Ao contrário do que a maioria prega, o duelo nas ruas não tem classe social, envolvimento com drogas, disputa de território… É simplesmente um braço – bancado em muitos pontos pelo Código Penal – do crime organizado.

Tem também, não dá para esquecer, resquício de facismo. Sim! O pior da segregação. Quem não é do meu grupo, independente do clube que torce, é visto como “menor”, desqualificado para frequentar um estádio.

Não são poucos os casos de fãs que são hostilizados por vizinho de arquibancada – e vestir a mesma cor de camisa não serve nem de atenuante.

Por tudo isso, aconselha-se não usar ônibus no período pré e pós jogo (com início às 16 horas). Durante umas seis horas de domingo, prefira a prisão domiciliar. Esqueça o direito de ir e vir. E veja e leia na segunda-feira que Onaireves – sem querer – salvou alguns domingos.

Participe da conversa!
0