Valterci Santos / Agência de Notícias Gazeta do Povo
Rafinha, um dos três meias no esquema mais ofensivo do Coritiba

Chegou novamente ao topo da tabela o melhor time do Paranaense até aqui. Outra vez, o esquema mais ofensivo – com dois zagueiros, três meias e um centroavante – resultou em goleada. A fragilidade dos adversários ajuda, mas não se pode esconder a competência que o Coritiba tem mostrado nas partidas.

No duelo em Paranaguá, chamou atenção a velocidade do ataque do Coxa. Rafinha, Marcos Aurélio e Davi confundiram a zaga do Leão com muita correria e toques rápidos. A movimentação intensa deixou, na maioria das jogadas, pelo menos um dos meias livre para arriscar em gol ou tentar uma assistência. Quem gostou foi Bill, servido em duas oportunidades para balançar as redes.

A provável volta de Jéci no meio da semana vai causar uma boa dor de cabeça para Marcelo Oliveira. Independente da escolha, dois ou três zagueiros, o Coritiba se consolida como o time a ser batido no Estadual.

Participe da conversa!
0