Arquibancada Virtual

Ver mais

Banido do Coritiba, Alceni Guerra dispara: ‘Eternizam nosso atraso em relação ao Atlético’

Alceni Guera: mágoa com a nova diretoria do Coritiba e o fim do projeto do novo Couto Pereira.
Alceni Guera: mágoa com a nova diretoria do Coritiba e o fim do projeto do novo Couto Pereira.| Foto:
  • PorEsportes Gazeta do Povo
  • 27/03/2018 11:38

Alceni Guerra estava quieto, longe dos bastidores do Alto da Glória, mas foi cutucado nesta segunda-feira (26). Uma reunião no Conselho Deliberativo do Coritiba decidiu banir do clube a cúpula da gestão Rogério Bacellar. Além do ex-político e do ex-presidente, Gilberto Griebeler, José Fernando Macedo e Celso Andretta se tornaram inelegíveis por cinco anos.

Ouça desabafo de Alceni para o Coritiba


O motivo faz Alceni romper o silêncio ao seu estilo: um suposto rombo de R$ 20 milhões nas finanças do Coxa em 2017, com atrasos no Profut, programa de refinanciamento fiscal do governo federal. Questionado sobre o assunto, ele disse que isso é um problema menor na vida alviverde.

“Eu tenho diferenças com a gestão do clube muito superiores a essa. O estádio [Couto Pereira} está caindo aos pedaços, estão remendando o estádio. Remendando o estádio você eterniza o atraso em relação ao Atlético”, ataca.

“Deixei um projeto aprovado na prefeitura de um estádio moderno e jogaram fora, depois de um ano e meio de trabalho intenso. Seria o estádio  mais moderno do Brasil”, segue.

“Como eles [gestão Samir Namur] não querem, me afasto, sou minoria. Eles são maioria. Minha diferença é de gestão. Deixar de ser um clube mediano para ser um clube grande… Tem um rival na cidade que está fazendo isso, não é? Tem um estádio moderno e um moderno centro de atletas. Estamos ficando para trás”, compara, para em seguida reforçar a tese.

“Minha divergência não é de contas e muito mais profunda. Deixar de ser um clube mediano e pequeno no futuro para ser grande como Grêmio, Inter, Atlético Paranaense, Corinthians, Palmeiras. Clubes que investiram pesado. Estamos fazendo remendinho no estádio e ficando para trás”.

Para Alceni, o tempo será o juiz desse divergência. “Sou criticado hoje, mas em cinco anos vão me dar razão. Talvez seja tarde”. E finaliza: “Não quero cargo no clube para servir a uma maioria que pensa como 30 anos atrás.”

Via assessoria de imprensa, o G5 do Coritiba, comandado pelo presidente Samir Namur, afirmou que a decisão pela reprovação das contas de 2017 foi do Conselho Deliberativo, após uma análise do Conselho Fiscal e que, portanto, a diretoria não se manifestará.

 

Participe da conversa!
0

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.