Dando uma lida no noticiário pós-rodada como preparativo para a volta da folga, amanhã, fico chocado ao ler que o colega Pedro Serápio, fotógrafo da Gazeta, foi covardemente agredido por um bando de 30 marginais com a camisa do Atlético, perto da Arena, pouco antes do jogo entre o Furacão e o Grêmio.

Atleticano roxo e excelente profissional, dirigente do Sindicato dos Jornalistas, Pedrão deve ter se sentido triplamente revoltado. Pela covardia do ato em si, por partir de gente com quem divide a arquibancada e por tentarem lhe impedir o exercício da profissão.

Três agressores foram presos no início da noite, assinaram um termo circunstanciado e foram liberados. Procedimento típico que ilustra bem como a nossa polícia zela pela segurança de quem vai ao estádio.

E não custa lembrar o Estatuto do Torcedor, que responsabiliza clube e entidade organizadora da competição por distúrbios ocorridos em um raio de até 5 quilômetros do estádio.

Força ao Pedrão, punição exemplar aos marginais e, principalmente, um pouco de vergonha na cara das autoridades, para que isso não volte a acontecer.

Leia mais aqui sobre a confusão.

Participe da conversa!
0