A vitória por 1 a 0 sobre o Metropolitanos, da Venezuela, veio ao natural para o Athletico. Mas podia ter sido mais fácil. O placar magro ficou barato, pelo amplo domínio do Furacão, mas também mostrou algumas falhas do time lá na frente.

Foram poucas as vezes que os visitantes levaram perigo à meta de Santos. Na maior parte do tempo, a bola ficou no campo ofensivo rubro-negro. O Athletico terminou a partida com 74% de posse de bola (chegando a 80% na primeira etapa), e 26 finalizações. Praticamente um chute a cada três minutos e meio. Mas marcou apenas um gol.

Os erros nas finalizações e na construção das jogadas podiam ter custado caro. O último toque para alguém finalizar quase sempre não saía como o esperado. Quando o técnico António Oliveira mexeu no intervalo, colocando Khellven na lateral-direita, a mudança deu certo e foi dele o cruzamento para Renato Kayzer mandar para as redes, após ótimo lançamento de Thiago Heleno.

Vitinho, em lance do jogo do Athletico contra o Metropolitanos
Novidade na escalação, Vitinho foi bastante acionado.| Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Diante da vitória, é possível - e necessário - destacar os pontos positivos. O treinador mudou a postura da equipe ao escalar Vitinho como titular pela esquerda. Nos 45 primeiros minutos foram por ali as principais jogadas da equipe, que ganhou velocidade e dominou o Metropolitanos.

Depois, com a saída de Léo Cittadini e com Erick no meio, o Furacão passou a trabalhar as jogadas por todos os pontos, também pela direita com Nikão. A troca de passes foi a saída para tentar abrir espaços diante de um adversário tão fechado e recuado.

+ Confira a classificação do Grupo D da Sul-Americana e os próximos jogos do Athletico

Ainda assim, chegou diversas vezes dentro da área. Mas desperdiçou a maioria das chances. Era um confronto que lá na frente pode fazer a diferença na classificação. Era uma grande oportunidade de construir saldo de gols na briga pelo primeiro lugar no grupo.

De qualquer forma, o mais importante era a vitória, que veio como o esperado. Mas, certamente, ficou o gostinho de que o Rubro-Negro poderia ter saído com um resultado melhor, que daria ainda mais confiança para a sequência.

Participe da conversa!
0