colunas e Blogs
Arquibancada Virtual
Arquibancada Virtual

Arquibancada Virtual

Arquibancada Virtual

Arbitragem exigiu que o Coritiba fosse quase perfeito

Por
Redação
12/07/2012 19:37 - Atualizado: 27/09/2023 15:52

Imagine qualquer time entrar em uma decisão sabendo que terá contra si um pênalti mal marcado e um claro a seu favor ignorado no primeiro jogo, e que uma falta inexistente dará chance ao adversário de usar sua principal jogada para decidir de vez o título na segunda partida. Foi exatamente esse o tamanho do desafio do Coritiba na decisão da Copa do Brasil contra o Palmeiras.

Ah, mas o time perdeu muitas chances de gol e a defesa falhou nas bolas paradas. Certíssimo. E isso não deixou de ser falado em momento algum. Mas a intenção desse texto é separar as coisas. Mostrar que mesmo assim o Coxa tinha grandes chances de ficar com o título não fosse a influência decisiva da arbitragem. Afinal, o Porco não fez mais em campo.

Vale separar também a atuação desastrosa do juiz Wilton Pereira Sampaio no jogo de Barueri – foi ele quem desequilibrou totalmente a decisão – da participação de Sandro Meira Ricci no Couto Pereira. A condução dele vinha sendo boa até dar uma falta que não aconteceu, uma chance de o Palmeiras usar sua principal arma para sair do sufoco logo após tomar o gol. A bola poderia ter ido para fora ou a zaga afastado e ninguém lembraria do erro. Mas Betinho fez o gol, o lance entrou para a lista que fez pender fortemente a balança para o lado paulista e a Copa do Brasil acabou ali.

A teoria da conspiração se espalha. Mas, para mim, até que se prove o contrário, a explicação é mais simples: os árbitros se pelam de medo de errar contra grandes clubes de São Paulo ou do Rio, ainda mais em uma final. Dá para imaginar o barulho que seria feito caso o beneficiado em todos esses lances fosse o time paranaense. Era coisa para acabar com a carreira de juiz. Partindo de Curitiba a repercussão é bem menor e logo abafada. Isso faz o árbitro entrar condicionado e, na dúvida, com o dele na reta, tomar a decisão que menos irá prejudicá-lo.

Ou seja, para ser campeão contra um dos “grandes” os times daqui – de qualquer lugar, na verdade, a não ser gaúchos e mineiros, que possuem certa força política – precisam ser quase perfeitos. Não têm o mesmo direito do adversário de perder gols ou cometer falhas defensivas. É sintomático os dois títulos nacionais do futebol paranaense terem sido conquistados sobre clubes de menor expressão como Bangu e São Caetano.

Até a torcida atleticana, certamente feliz com a derrota do rival, se pensar de forma mais ampla verá que a forma como ela aconteceu é preocupante. Muito bem poderia ser o Rubro-Negro em campo. Cedo ou tarde o time voltará a uma grande final e, como nada indica que as coisas mudarão, também terá de jogar muito mais do que o adversário.

Concordo com as fortes críticas do Coritiba à arbitragem. O protesto tem de ser o maior possível, deixando claro para o país que o clube foi lesado. Só não concordo com o presidente coxa-branca Vilson Ribeiro de Andrade dizendo que o Palmeiras deveria se envergonhar do título. Se o Coritiba ganhasse nessas condições – algo quase impossível de acontecer, é verdade –, iria comemorar da mesma forma.

*****

Não citei no texto o impedimento no segundo gol do Palmeiras em Barueri porque acredito ser quase impossível para a visão de qualquer bandeirinha precisar um lance como aquele. E na dúvida a orientação da Fifa é mandar o lance seguir. Mas, na frieza do sim ou não, foi mais um lance ilegal que favoreceu o time paulista. Contando com ele, os três gols do Porco nas duas partidas nasceram em jogadas irregulares.

*****

Quem quiser seguir o debate, coloque o seu comentário aqui ou mande um tweet para @nicolasfranca

Veja também:
Dupla de Curitiba irá representar a seleção brasileira no Pan de Judô
Dupla de Curitiba irá representar a seleção brasileira no Pan de Judô
Athletico enfrenta o Ypiranga-RS na Copa do Brasil: conheça o adversário
Athletico enfrenta o Ypiranga-RS na Copa do Brasil: conheça o adversário
Copa do Brasil: sorteio define confrontos da terceira fase
Copa do Brasil: sorteio define confrontos da terceira fase
Quem pega quem? Assista ao sorteio da Copa do Brasil AO VIVO
Quem pega quem? Assista ao sorteio da Copa do Brasil AO VIVO
participe da conversa
compartilhe
Encontrou algo errado na matéria?
Avise-nos
+ Notícias sobre Arquibancada Virtual
O Nikão do Athletico. Desfrutem enquanto é tempo
Crônica

O Nikão do Athletico. Desfrutem enquanto é tempo

Libertad x Santos AO VIVO: como assistir ao jogo na TV
Transmissão

Libertad x Santos AO VIVO: como assistir ao jogo na TV

Barcelona x Fluminense AO VIVO: como assistir ao jogo na TV
Transmissão

Barcelona x Fluminense AO VIVO: como assistir ao jogo na TV