Novos planos de sócios surgiram publicados no site oficial do Athletico. Para, minutos depois, serem escrachados pelo clube, que acusa "hackers" de terem invadido seu bunker virtual para fazer o upload de tamanha patifaria.

Ainda bem que foram hackers – muito caprichosos, aliás, ao utilizar o design do clube, as cores etc. Afinal, de concreto, os novos planos, um embuste, soube-se depois, traziam basicamente desconto de 10 centavos. Pouco, né?

Dos R$ 150 atuais, no modelo mais convencional de associação, os hackers propuseram a redução para R$ 149,90. Os habilidosos programadores criaram, ainda, na tentativa de sabotar geral, um plano mais em conta que já foi praticado.

Só que ao invés de R$ 100, com acesso a todos os jogos na Baixada, encerrado para sufocar o setor que era destinado à torcida organizada Os Fanáticos, a suposta modalidade Red viria mais barata: R$ 99,90.

Para quem só quer vantagens, não é muita coisa.

No mais, os invasores traziam ofertas que, convenhamos, não têm nada de efetivo. O acesso ao streaming do clube, Furacão Play, é parte de um recurso ainda embrionário. Algo que, sem dúvida, pode vir a ser um trunfo, mas...

Por enquanto, de certo que o Athletico tem contrato com a Globo para TV aberta até 2024. E está enrolado numa crise com a Turner que pode, num segundo momento, jogar o clube no colo da antiga parceira, só que para TV fechada.

De acordo com a legislação brasileira, um clube só pode transmitir as partidas se tiver concordância do adversário. E se todos os oponentes, no Brasileirão, por exemplo, estiverem amarrados por contrato, não será possível.

Assim, num horizonte palpável, o streaming do Rubro-Negro poderia oferecer somente os jogos do Paranaense. A depender do acerto com os clubes da competição e um eventual interessado na transmissão, como ocorreu para o Estadual 2020.

Outro ponto que os maliciosos internautas (?) apresentaram foi o chamado Sócio Digital, a R$ 9,90, com prioridade na compra do ingresso. Porém, não ficou claro quanto seria o preço praticado da entrada avulsa.

Certamente, ou melhor, imagino, a proposta dos hackers não seria manter os R$ 150 atuais. E fico curioso ainda como os invasores cogitaram dar prioridade na compra de um produto que, quase invariavelmente, sobra aos milhares na prateleira.

Em 2020, o Athletico tem média de público de 9.551 pessoas para um estádio que comporta mais de 42 mil, taxa de ocupação de 22%, de acordo com os dados do Globoesporte. Ou seja, não enche sequer um quarto da sua casa.

De toda essa confusão, uma certeza. Os tais hackers que voltem para a deep web, pois não manjam nada do cenário associativo do Athletico, há anos estagnado, sem crescimento notável, mesmo com as excelentes campanhas do time.

E que as novidades prometidas pelo clube, para breve, sejam bem mais interessantes.

Série Melhores Livros de Futebol

Série Jogos Incríveis

Participe da conversa!
0