Os feitos do presente e as glórias do passado
Background personalidade
Volante

Alan Bahia, o mentalista 

Por
Sandro Moser, especial para UmDois Esportes
10/02/2024 00:01 - Atualizado: 06/02/2024 23:28

Não era feitiçaria, mas ciência e arte puras. Leitura de mentes cujo princípio é controlar a linguagem corporal do oponente expressa, principalmente, pela face. Cada emoção muda a musculatura do rosto e o movimento dos olhos entrega como o corpo vai se comportar. O cobrador escamoteia o chute, o goleiro desaba para um lado, a pelota é rolada para o outro.

Era assim que Alan Bahia batia pênaltis com a camisa do Athletico. Fardamento que dava musculatura ao volante que entrou para a história como o jogador que mais o usou, 364 vezes, como uniforme de trabalho na era profissional dos cem anos do Furacão. 

Nascido na mesma Itabuna de Jorge Amado, Alan Pereira Costa chegou ao Athletico com 14 anos e passou por todas as categorias de base. Estreou em 2002 e jogou mais 10 anos, até 2012, numa trajetória de 16 anos dedicados ao Rubro-Negro. 

Seu grande momento pelo Furacão foi em 2008. No Paranaense, fez o gol da vitória no Atletiba. No Brasileiro, foi capitão e vice-artilheiro do time com impressionantes 13 gols. Foi neste ano que Alan Bahia levou a paradinha na cobrança de pênaltis às últimas consequências. Escrachou tanto os grandes goleiros daquele tempo que provocou a proibição do artifício.

Mesmo baixinho, Alan Bahia gostava de fazer gols com a cabeça que adornava cortes de cabelo extravagantes. Foi vice-campeão nacional e da Libertadores, mas não ganhou o Estadual de 2009, pois foi emprestado ao Vissel Kobe, do Japão, mas marcou época como um dos primeiros “piás do Caju”.

Tanto que no Bar do Toninho, tradicional reduto atleticano, quando a roda de violão ainda está esquentando, o pessoal sempre canta: “Ai, mas que saudade do Alan Bahia... Ai, se eu escutasse o que mamãe dizia...”

Veja também:
Popó retruca desafio de Vitor Belfort no boxe
Popó retruca desafio de Vitor Belfort no boxe
Time saudita de Neymar iguala Coritiba e busca recorde de mais vitórias seguidas na história
Time saudita de Neymar iguala Coritiba e busca recorde de mais vitórias seguidas na história
Gre-Nal: Torcedores do Inter ficam feridos por cadeiras atiradas por rivais
Gre-Nal: Torcedores do Inter ficam feridos por cadeiras atiradas por rivais
Motorista de ônibus do Fortaleza detalha ataque que deixou jogadores feridos
Motorista de ônibus do Fortaleza detalha ataque que deixou jogadores feridos
participe da conversa
compartilhe
Encontrou algo errado na matéria?
Avise-nos
+ Notícias sobre 100 personalidades
Jadson, o “Maradoninha” do Caju 
Meia

Jadson, o “Maradoninha” do Caju 

Kléber, o Incendiário
Atacante

Kléber, o Incendiário

Alessandro, o centauro 
Lateral-direito

Alessandro, o centauro