O Atletiba desta quinta-feira (6), na Arena da Baixada, passou pelos pés direitos de dois laterais: Khellven, por parte do Athletico, e Igor, pelo Coritiba. Mas foi decidido, mesmo, com a cabeça e um petardo de pé esquerdo de Vitinho.

Com gols aos 12 e 45 minutos do segundo tempo, o atacante garantiu a vitória do Furacão no clássico e mostrou que 2021 pode ser seu ano de consolidação como titular.

Depois de viver um drama pessoal na temporada passada, quando ficou internado por 12 dias por causa de uma infecção bacteriana, o jovem de 22 anos deu mostra de realmente quer agarrar a oportunidade.

“Foi um momento de muita dúvida na minha vida, não sabia se ia poder voltar [a jogar] e só tenho que agradecer a Deus mesmo por ter me dado essa segunda chance”, disse o atacante à Rede Massa, logo após a partida.

Mesmo titular contra o Melgar, pela Sul-Americana, na última terça-feira (4), quando atuou por 67 minutos, Vitinho ignorou o cansaço de uma longa viagem e pediu para jogar o Atletiba menos de 48 horas depois. Começou no banco de reservas, mas entrou logo depois do intervalo, no lugar de Denner.

E viu seu esforço ser recompensado. Primeiro, recebeu um cruzamento com efeito de Khellven (a quarta assistência do lateral na temporada) para abrir o placar. O Coxa ainda empatou após Igor, que novamente fez boa partida, levantar para Waguininho, que entrou no final do primeiro tempo em campo, mandar para a rede, também de cabeça.

Mas quando tudo se encaminhava para a igualdade na Arena da Baixada, Victor Hugo Naum dos Santos encontrou um chutaço que acertou o ângulo direito de Wilson. Pediu para jogar e decidiu o clássico. Agora, o torcedor espera a regularidade para que o camisa 23 seja protagonista mais vezes.

+ Confira os gols de Vitinho no Atletiba:

Participe da conversa!
0