Único argentino do elenco do Athletico, o meia Lucho González lamentou a morte de Diego Maradona, falecido nesta quarta-feira (25), aos 60 anos de idade, após sofrer uma parada cardiorrespiratória. O meio-campista de 39 anos, qie chegou a ser comandado pelo então treinador na seleção argentina, tem uma tatuagem do ídolo na perna.

“Um dia muito triste, um dos dias mais tristes da minha vida. Não só por que se foi um dos meus maiores ídolos, que tive o prazer e a sorte de conhecer como pessoa e treinador. Um dia muito triste para nós que amamos o futebol, para o povo argentino. E sobretudo saber que se foi uma pessoa que sempre foi e vai ser lembrado por tudo que fez pelo futebol”, disse ele, em um vídeo postado pelo Furacão.

Respeito de Lucho González por Maradona

Lucho também comentou a admiração pela politização de Maradona longe dos gramados. Segundo o camisa 3 do Rubro-Negro, El Pibe nunca teve medo de expressar suas convicções.

“Ele lutou sempre contra o poder, contra as coisas que não gostava. Uma pessoa que sempre falava tudo, sem medo do que iria acontecer. Desejar meus sentimentos para a família e que ele sempre será eternamente lembrado por todos”, completou.

Participe da conversa!
0