Em seu blog no UOL Esporte, o jornalista Mauro Cezar Pereira publicou, nesta terça-feira (9), levantamento atualizado, feito pela BR Contracts, do ranking de salários dos clubes que disputaram o Brasileirão 2020.

Os valores levam em conta o valor pago pelos clubes ao final da disputa e consideram apenas as folhas de pagamento em CLT. Ou seja, sem considerar o valor dos direitos de imagem, que pode representar até 40% do total dos salários de um jogador, ou eventuais bônus e premiações.

As folhas salariais de Athletico e Coritiba

No caso da dupla Atletiba, o Furacão foi quem mais investiu em salários. Apenas considerando os pagamentos "na carteira", o Athletico investiu R$ 2,6 milhões mensais no elenco, ficando em 12º no ranking de maiores folhas salariais.

O Brasileirão rubro-negro foi de recuperação. Após virar o primeiro turno na zona de rebaixamento, a equipe arrancou rumo à parte de cima da tabela, chegou a brigar por Libertadores, mas terminou com uma vaga na Sul-Americana.

Já o Coxa investia, no final da disputa, R$ 1,8 milhão, tendo o quinto elenco mais barato da competição. A Série A foi complicada para o Coritiba desde o início, com a equipe sempre lutando na parte de baixo da tabela e terminando rebaixada.

Folhas de pagamento do Brasileirão 2020 (Em CLT, "na carteira")

1º Corinthians R$ 8,3*
2º Flamengo R$ 7,9
3º Palmeiras R$ 6,4
4º Atlético-MG R$ 6,3
5º Internacional R$ 5,8
6º Grêmio R$ 4,9
7º São Paulo R$ 4,3
8º Santos R$ 3,6
9º Fluminense R$ 3,5
10º Bahia R$ 2,7
11º Vasco R$ 2,7
12º Athletico R$ 2,6
13º Red Bull Bragantino R$ 2,6
14º Botafogo R$ 2,5
15º Fortaleza R$ 1,8
16º Coritiba R$ 1,8
17º Ceará R$ 1,7
18º Sport R$ 1,7
19º Goiás R$ 1,2
20º Atlético-GO R$ 1,2
*em R$ milhões

Participe da conversa!
0