O Athletico está a dois jogos de igualar seu maior jejum de vitórias na história do Brasileirão desde 2003, no início do sistema de pontos corridos. A última vitória aconteceu há quase dois meses, em 25 de julho, contra o Internacional.

Apesar do retorno de Paulo Autuori ao banco de reservas, o Furacão não soube sofrer e perdeu para o América-MG neste sábado (11), por 2 a 0, na Arena Independência –  resultado que levou o clube a sete partidas sem vitória no campeonato.

A pior sequência aconteceu em 2015, quando o Rubro-Negro permaneceu nove rodadas sem vencer. A série teve três empates (Joinville, Figueirense e Cruzeiro) e seis derrotas )Vasco, Grêmio, Coritiba, Ponte Preta, São Paulo e Corinthians), entre a 25ª e a 31ª rodada.

O momento atual engloba seis derrotas (Atlético-MG, São Paulo, Cuiabá, Corinthians e Palmeiras, além do América-MG) e um empate (Sport). A próxima rodada é contra o Juventude, no sábado (18), na Arena da Baixada, mas antes o Furacão visita o Santos, pelas quartas de final da Copa do Brasil, nesta terça-feira (14).

Curiosamente, Autuori retornou ao Athletico em 2020 justamente durante uma dura série sem triunfos que também durou sete jogos. O comandante, que chegou para dividir a função de técnico e diretor, perdeu duas vezes antes de quebrar o jejum contra o Fluminense, fora de casa.

Depois, conseguiu iniciar uma recuperação que tirou o time da zona de rebaixamento e classificou à Copa Sul-Americana no fim da temporada.

Participe da conversa!
0