O meia Nikão, do Athletico, ganhou na noite desta segunda-feira (22) o título de cidadão honorário de Curitiba. A sessão solene ocorreu na câmara dos vereadores.

Entre os presentes estavam o presidente do Furacão, Mario Celso Petraglia, o ex-jogador Lucho González, a família e amigos do camisa 11 rubro-negro e alguns torcedores, além de vereadores como Tico Kuzma, presidente da Câmara Municipal, e Alexandre Leprevost, autor da lei 15.903, que permitiu a homenagem ao atleta.

"Mais uma vez sua habilidade em campo foi demonstrada por um golaço na final da Sul-Americana. Mas não quero falar do golaço do jogo, mas sim do golaço que você fez em sua vida. E por conhecer a sua história resolvi conceder a maior honraria que Curitiba pode oferecer a um cidadão que não nasceu aqui. Sabemos das suas raízes, um atleta negro e batalhador, que passou por tantas provas na vida, superando o vício por bebidas e o racismo", disse Leprevost.

Petraglia também falou sobre Nikão e resgatou que conheceu o jogador muito antes dele se tornar profissional na carreira.

"Falar do Nikão é muito fácil. Mas como sabemos que nada é por acaso, eu conheci esse menino lá em Mirassol com 14 anos de idade. Fui visitar um centro de treinamentos e vi um molequinho correndo. Perguntei quem era, e era o Nikão. Quis a vida que ele viesse ao Athletico nos honrar com seu trabalho e exemplo de atleta, de pai e marido. Muito obrigado, Nikão, por existir", destacou o dirigente.

Petraglia e Nikão na Câmara dos Vereadores de Curitiba
Petraglia rasgou elogios a Nikão.| Reprodução/Youtube/Câmara de Curitiba

Nikão se identificou com Curitiba, mas e o futuro?

"Me sinto um homem honrado por estar aqui. Uma honra ter ficado sete anos nessa cidade, onde meus filhos nasceram, onde casei e fiz amigos especiais. Estou em um clube que me recebeu com muito amor. Agradeço o presidente Petraglia, que foi a ponte para eu chegar a esta cidade", disse o meia após receber a homenagem.

Nikão, inclusive, pretende morar em Curitiba após encerrar a carreira. No entanto, nos próximos anos deve deixar a capital paranaense. Com contrato com o Athletico no fim, a tendência é que ele não fique no clube em 2022.

Antes da solenidade, Petraglia foi questionado sobre a permanência ou não do jogador, mas preferiu despistar.

"Estamos vivendo um dia de cada vez. Temos várias partidas importantes pela frente, uma disputa importantíssima que é uma final de Copa do Brasil. Vamos deixar isso mais para frente. O futuro não nos pertence", disse o presidente em entrevista à imprensa.

Participe da conversa!
0