Apesar da enorme vantagem que o Atlético-MG tem, o técnico Cuca não vê o título tão garantido e, pelo menos no discurso, espera um confronto complicado com o Athletico, nesta quarta-feira (15), às 21h30, na Arena da Baixada, pelo segundo duelo da final da Copa do Brasil.

"Vai ser jogo duro. Temos um 4 a 0, conquistamos isso, mas com 40 mil na casa do adversário tem que saber entender o jogo. Vai ser duro esse jogo. Não podemos achar que é tranquilo. Um gol muda toda a história de um jogo. Tem que saber jogar uma decisão", afirmou o treinador, em entrevista coletiva nesta terça-feira (14).

O comandante do Galo já passou que não quer seus jogadores pensando na vantagem e que entrem em campo como se precisassem vencer, para manter o nível de concentração em um ambiente com pressão do adversário.

"Cada jogo é uma história. Lá era uma forma de jogar, temos o nosso modelo, mas aqui o adversário vai se postar diferente, então vai ser outro estilo de jogo e temos que nos adaptar com o clima, a atmosfera do estádio, irmos nos acostumando. O jogo começa 0 a 0 e não podemos pensar na vantagem, só no final do jogo, se necessário", acrescentou Cuca.

Lado torcedor de Cuca fica de fora

Questionado na entrevista como será enfrentar o Athletico, time de coração do comandante da equipe mineira, em uma decisão na Arena, o técnico do Atlético-MG fez questão de ressaltar que o lado profissional sempre fala mais alto.

"A gente é profissional. Eu era torcedor do Athletico quando menino, nunca escondi, mas sou profissional e vou fazer o melhor pelo Galo para levar essa conquista para lá", afirmou o técnico.

BRUNO GUIMARÃES - ESPECIAL ATHLETICO | Dois Um Podcast #32

Participe da conversa!
0