O Athletico conheceu nesta terça-feira (1º) o adversário nas oitavas de final da Sul-Americana, o América de Cali, da Colômbia. O adversário foi terceiro lugar no Grupo H da Libertadores.

As partidas contra os colombianos estão previstas para as semanas de 14 e 21 de julho. As datas ainda serão divulgadas pela Conmebol. O Furacão faz a primeira partida na Colômbia e decide a vaga em casa, na Arena da Baixada. Quem passar do confronto enfrenta o vencedor de Grêmio x LDU nas quartas de final.

Na Sul-Americana, o Athletico terminou a fase de grupos com a segunda melhor campanha, em primeiro lugar do Grupo D, com 15 pontos em seis jogos, com cinco vitórias, uma derrota, oito gols marcados e apenas um sofrido.

+ Tabela da Copa Sul-Americana

O UmDois Esportes preparou um raio-x sobre o adversário do Furacão:

História e títulos

Chamado de "Diablos Rojos", o América de Cali foi fundado em 1927 e é o segundo time com mais títulos colombianos (15), atrás apenas do Atlético Nacional, com uma taça a mais. O clube conquistou seu primeiro título colombiano em 1979 e emendou um pentacampeonato consecutivo em 1982, 1983, 1984, 1985 e 1986.

Atual bicampeão do Campeonato Colombiano, a equipe tem quatro vice-campeonatos da Libertadores, em 1985, 1986, 1987 e 1996, e manda seus jogos no Estádio Olímpico Pascual Guerrero, que comporta 36 mil torcedores.

Diabo saiu e voltou para o escudo

O América de Cali se envolveu em uma polêmica em 2019, quando divulgou um novo escudo para os uniformes daquela temporada. Na época, o tradicional diabo e seu tridente, que ficava dentro do símbolo há 40 anos, foi substituído por uma letra A e a inscrição 1927, ano de fundação do clube.

A mudança acabou desagradando os torcedores, que se manifestaram pelas redes sociais e chegaram a movimentar a hashtag #ElDiabloNoSeToca. O resultado? O clube voltou atrás e incluiu novamente o diabo no escudo do time.

O escudo que causou polêmica, com a letra A no lugar do diabo
O escudo que causou polêmica, com a letra A no lugar do diabo

Velho conhecido

O Athletico já enfrentou o América de Cali na Libertadores de 2002 e 2005. Na primeira vez, empatou (1 a 1 na Arena) e depois perdeu por goleada (5 a 0). Na segunda, perdeu por 3 a 1 fora de casa e venceu por 2 a 1 em Curitiba.

Outros times colombianos que já passaram pelo caminho do Furacão em competições internacionais foram Junior Barranquila, Independiente de Medellín e Millonarios.

Jogo do Athletico contra o América de Cali pela Libertadores 2005
América de Cali foi adversário do Athletico na Libertadores 2005| Pedro Serapio/Arquivo Gazeta do Povo

Como chega?

O América de Cali ficou em terceiro lugar no Grupo H da Libertadores, com quatro pontos, sendo uma vitória, um empate e quatro derrotas. O Atlético-MG passou em primeiro, com 16, e a melhor campanha geral do torneio, e o Cerro ficou em segundo, com dez. Os colombianos perderam os dois jogos para o Galo - 2 a 1 no Mineirão e 3 a 1 no Estádio Romelio Martínez, em Barranquilla, na Colômbia.

O segundo jogo foi marcado por cinco interrupções durante a partida, por conta dos efeitos do gás lacrimogêneo em campo devido aos protestos da população do lado de fora do estádio, em diversos pontos da Colômbia contra o governo federal.

América de Cali perdeu os dois jogos para o Atlético-MG na fase de grupos da Libertadores
América de Cali perdeu os dois jogos para o Atlético-MG na fase de grupos da Libertadores| Divulgação/América de Cali

No Campeonato Colombiano, o América de Cali foi eliminado pelo Millionarios nas quartas de final da edição 2021. Considerando as últimas 11 partidas disputadas, em jogos do torneio Apertura e Libertadores, a equipe conquistou apenas duas vitórias, com três empates e seis derrotas,

Comando

Desde a demissão do técnico Juan Cruz Real, no final de abril, o América de Cali está sendo dirigido interinamente pelo auxiliar Jersson González, ex-jogador do clube.

De acordo com a imprensa local, o clube tem o colombiano Juan Carlos Osorio na mira para o segundo semestre. Ele já dirigiu a seleção mexicana e o São Paulo, em curta passagem em 2015, e comandou o Atlético Nacional entre 2019 e 2020.

Destaques

O América de Cali tem uma boa espinha dorsal, começando pelo goleiro Joel Graterol, de 24 anos, destaque da equipe e que foi convocado pela seleção venezuelana para disputar as eliminatórias visando a Copa do Mundo.

O zagueiro central Marlon Torres, de 25 anos, que está há três temporadas na equipe, e o meio-campo Luis Paz, de 32, são outros nomes importantes da equipe. O atacante Duván Vergara não passa por um bom momento e pode estar de saída rumo ao futebol mexicano.

O experiente atacante e capitão da equipe Adrián Ramos, de 35 anos, jogou dez anos na Europa, em times como Hertha Berlim-ALE, Borussia Dortmund-ALE e Granada-ESP, e voltou ao América de Cali.

Ramos foi o artilheiro da equipe no ano passado, com dez gols em 23 jogos. Na atual temporada, ele tem quatro gols em 12 jogos.

"Ele foi goleador no ano passado e, quando ele está em campo, dá um plus diferente ao América. Hoje em dia é o jogador mais importante do time", disse o jornalista Bambino Quintero, da rádio Atena 2, de Cali.

Adrián Ramos, atacante e capitão do América de Cali
Adrián Ramos, atacante e capitão do América de Cali| Divulgação/América de Cali

Pontos fracos

Na opinião de Quintero, o América de Cali deve passar por mudanças no elenco após a provável chegada de Juan Carlos Osorio, além de reforços. A equipe é formada principalmente por atletas jovens.

"O ponto fraco são os laterais, tanto pela esquerda quanto pela direita, que não dão garantias. E no ataque, sem o Adrián Ramos, o América não tem um grande goleador, e depende muito do Vergara e do Moreno. Se Ramos não joga, o time se enfraquece muito. Por isso, a necessidade grande de contratar atacantes de categoria, porque os que jogaram até agora não corresponderam", avalia Quintero.

Esquema tático e time-base

O atual elenco do América de Cali tem três estrangeiros - o goleiro Joel Graterol (venezuelano), o meia Rodrigo Ureña (chileno) e o atacante Aldair Rodríguez (peruano).

Segundo JJ Morales, jornalista da Corrillo de Mao e Furia Roja TV, a equipe joga no esquema 4-3-3, com Graterol; Arrieta, Marlon Torres, Kevin Andrade e Héctor Quiñónes; Carrascal, Luis Paz e Yesus Cabrera; Santiago Moreno, Adrián Ramos e Vergara.

Participe da conversa!
0