Depois de 17 anos, Fernandinho voltou a jogar pela Libertadores. Com o prêmio de melhor em campo, escolhido pela Conmebol, do empate entre Athletico e Estudiantes, o volante ressaltou que retornou para casa..

"Me senti feliz e orgulhoso de voltar a disputar uma Libertadores com a camisa do Athletico depois de tanto tempo e posso dizer para vocês que estou me sentindo em casa", declarou.

Mais uma vez, Fernandinho foi protagonista de uma equipe que "conhece a pouco tempo". Foram apenas cinco jogos - quatro deles como titular - e melhor em campo por duas vezes. Diante do Estudiantes, novamente o camisa 50 foi o maestro.

Em um jogo de dificuldades para o Furacão e muito físico, o volante encontrava companheiros livres e abria o jogo com lances simples, mas carregados de uma técnica única. Mas, como todo atleticano, Fernandinho queria ter levado à Argentina um vantagem em busca da classificação às semifinais.

Levou um cartão amarelo logo no começo da partida, mas nem isso fez com ele deixasse de reclamar com a arbitragem e entrar com garra e raça em todos os lances.

No segundo tempo, o ídolo ainda teve um boa chance para abrir o placar na primeira trave, mas chutou para fora. Apesar do placar, Fernandinho vê o duelo em aberto.

"Me senti muito confortável hoje no jogo, acho que todo o time entendeu qual era a tônica da partida, a intensidade que aplicamos desde o primeiro minuto em busca do gol. É um jogo de 180 minutos, nada se decide no primeiro jogo, mas, sem dúvidas, que se tivéssemos conseguido sair daqui com o resultado positivo e levar a disputa para a Argentina com um resultado positivo, seria muito melhor. Mas acho que a disputa está aberta, jogadores e comissão técnica entendem que o resultado não se controla. Tenho certeza que na próxima semana o time estará muito mais preparado para buscar essa classificação", confia.

Em 2005, um Fernandinho polivalente chegou à final da Libertadores

Lá em 2005, Fernandinho tinha apenas 20 anos, mas contribuiu para o Furacão chegasse à final da Libertadores. Jogou de lateral, de volante, de meia, fez gol nas semifinais, mas se despediu do clube na fatídica finalíssima. Hoje, de volta à casa e de volta à Libertadores quer ter um final mais feliz dentro da competição - e o Athletico ainda tem chance.

A partida de volta entre Furacão e Estudiantes será na próxima quinta-feira (11), às 21h30, no Estádio Jorge Luis Hirsche, em La Plata, na Argentina. A equipe precisa de uma vitória para avançar. Novo empate, leva a decisão ao pênaltis. Antes, o Athletico ainda encara o Atlético-MG no domingo (7), às 19h, no Mineirão, pelo Brasileirão.

Participe da conversa!
0