No Athletico contemporâneo, o ‘saber sofrer’ foi institucionalizado por Paulo Autuori. E a filosofia – que no ano passado rendeu o título da Sul-Americana com o pupilo Alberto Valentim – segue em voga, de forma aperfeiçoada, nas mãos do técnico Felipão.

Ao menos, foi exatamente assim na primeira perna das quartas de final da Copa do Brasil, nessa quarta-feira (27), contra o Flamengo, no Maracanã. Com três zagueiros, o Furacão abdicou de jogar, mas volta para casa com um importante empate na bagagem. Pode-se discutir o método, mas a estratégia aplicada foi executada à risca.

A primeira finalização da equipe, por exemplo, aconteceu aos 45 minutos do primeiro tempo, com o volante Fernandinho, surpresa entre os titulares. O veterano de 37 anos, aliás, precisou se multiplicar em campo para ajudar na marcação, com desarmes importantes, e tentar orientar uma equipe acuada, com as linhas espaçadas e sem desafogo.

+ Veja os confrontos da Copa do Brasil

O domínio do Fla foi ainda mais evidente do que os 65% de posse de bola e 22 finalizações. Enquanto o ex-atleticano Santos foi mero espectador em sua meta, goleiro Bento participou ativamente da partida, com intervenções cruciais.

O gol flamenguista não saiu por detalhe. Khellven impediu embaixo da risca. Gabigol parou na trave e Cebolinha errou o alvo. Já o gol atleticano nunca esteve próximo de acontecer. A bola simplesmente não parava no campo ofensivo paranaense, seja com Terans ou Cuello no comando de ataque ou com os descansados Cirino e Vitinho, na etapa final.

À parte a confusa arbitragem, o resultado é positivo demais para o Athletico. Mas, claramente, o clube precisa de outra atitude para chegar à semifinal da Copa do Brasil pela terceira vez em quatro anos. O lado positivo é que, daqui a duas semanas, terá a pressão da Arena da Baixada como aliada para tentar completar a façanha.

Luiz Felipe Scolari, especialista em mata-matas, tem um plano. É nisso que pode se apegar o torcedor.

Ficha técnica

Copa do Brasil 2022
Quartas de final – jogo de ida

Flamengo 0 x 0 Athletico

Flamengo: Santos; Rodinei, David Luiz, Léo Pereira e Filipe Luís (Ayrton Lucas); João Gomes (Vidal), Thiago Maia, Everton Ribeiro (Everton Cebolinha) e De Arrascaeta; Gabigol e Pedro.
Técnico: Dorival Júnior.

Athletico: Bento; Pedro Henrique, Thiago Heleno (Matheus Felipe) e Nico Hernández; Khellven, Hugo Moura, Fernandinho e Erick e Abner; David Terans (Vitinho) e Cuello (Marcelo Cirino).
Técnico: Felipão.

Local: Maracanã (Rio de Janeiro-RJ).
Data: 27/7/2022.
Público: 65.271.
Renda: R$ 4.175.455,50.
Amarelos: Arrascaeta, Gabigol, Léo Pereira e Thiago Maia (FLA); Bento, Erick, Fernandinho, Léo Cittadini e Matheus Felipe (CAP).
Vermelho: David Luiz (Flamengo).
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP).
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP).
VAR: Wagner Reway (PB).

Participe da conversa!
0