Os dirigentes de Athletico e Coritiba se reuniram e entregaram camisas ao presidente Jair Bolsonaro na tarde desta quinta-feira (1), em Brasília. O vice-presidente Márcio Lara representou o Furacão. O Coxa enviou o head administrativo Lucas Pedroso como representante.

O encontro aconteceu em meio a uma série de reuniões dos clubes da Série A e Série B com políticos com o objetivo de reforçar o apoio à aprovação da Lei do Mandante, a PL 2336/21. O grupo também já havia se reunido com deputados federais e com o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL).

+ Confira a tabela do Brasileirão

A Lei do Mandante permite que o clube mandante negocie a transmissão do seu jogo com quem deseja, independente dos contratos firmados pelo visitante ou de contratos ainda válidos com outra emissora. Em 2020, Bolsonaro editou uma MP que permitiria tal situação, mas ela não foi votada e perdeu a validade após quatro meses. Com a regra atual, os dois clubes envolvidos no jogo precisam vender a partida para a mesma emissora.

Outro movimento é pelo projeto de lei do deputado Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), que busca alterar a Lei Pelé para permitir que os clubes escolham livremente o mando de campo. Atualmente, a CBF veta a venda do mando na reta final do Brasileirão.

+ Veja a tabela da Série B

Clubes paranaenses promovem "tuitaço" para reforçar pedido

Athletico, Coritiba e Operário fizeram um "tuitaço" para reforçar o desejo da aprovação da Lei do Mandante antes do recesso parlamentar em julho.

Participe da conversa!
0