Pouco mais de dois anos depois, o Athletico volta ao Maracanã buscando fazer história diante do Flamengo na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (27), o Furacão luta por uma vaga na grande final com dois titulares remanescentes da equipe que eliminou os mesmos cariocas, no mesmo estádio, nos pênaltis em 2019, ano da conquista do torneio nacional.

Dos 11 que começaram aquela partida, que terminou empatada em 1 a 1 no tempo normal, apenas o goleiro Santos e o meia-atacante Nikão são titulares. Além deles, o lateral-esquerdo Márcio Azevedo, hoje na reserva, também segue no clube.

Nikão estava no Maracanã em 2019
Nikão é um dos remanescentes daquele Athetico que jogou em 2019.| Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

O Rubro-Negro ainda tem de remanescentes daquele elenco o volante Erick e o meia Léo Cittadini. No entanto, nenhum deles entrou em campo no Maracanã em 2019.

Por outro lado, o zagueiro Léo Pereira, titular do Athletico naquele duelo, hoje defende o Flamengo e é mais um que poderá atuar novamente. O atleta, inclusive, foi titular no empate em Curitiba em 2 a 2, pelo jogo de ida, na semana passada.

O confronto no Maracanã

Ainda tentando embalar e corresponder ao investimento alto, o Flamengo estreou o técnico Jorge Jesus no primeiro jogo das quartas de final diante do Athletico, na Arena da Baixada, que terminou empatado em 1 a 1. Léo Pereira abriu o placar para os mandantes e Gabigol deixou tudo igual no segundo tempo.

Léo Pereira, zagueiro do Athletico em 2019
Em 2019, Léo Pereira marcou um gol para o Athletico na Arena. Agora, defende o Flamengo.| Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

No duelo de volta, o técnico Tiago Nunes mandou o Furacão a campo com Santos; Jonathan, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington; Bruno Guimarães, Nikão, Rony e Marcelo; Marco Ruben.

O time da casa foi dominante e criou as melhores oportunidades, mas demorou a marcar. O primeiro gol da partida saiu somente no segundo tempo, aos 16 minutos, com Gabigol aproveitando ajeitada de Everton Ribeiro após cruzamento de Bruno Henrique.

Mas quem imaginou que o domínio e principalmente o gol do adversário desanimariam o Athletico, se enganou. O Rubro-Negro cresceu de produtividade e se aproveitou da pressão dos mandantes para ampliar a vantagem. Aos 31, em contra-ataque rápido, Rony recebeu nas costas da última linha flamenguista e deixou tudo igual.

Vaga heróica nos pênaltis

Com tudo igual no agregado, a decisão foi para os pênaltis e o Athletico levou a melhor e venceu por 3 a 1. Jonathan, Lucho González e Bruno Guimarães converteram, enquanto o goleiro Santos defendeu as penalidades de Diego e Everton Ribeiro para garantir a classificação para a semifinal. Bruno Nazário ainda desperdiçou uma cobrança pelo lado do Furacão.

Lance de Flamengo x Athletico no Maracanã, em 2019
Bruno Guimarães bateu pênalti decisivo naquele jogo.| Miguel Locatelli/Athletico

Agora, partida no Maracanã vale vaga na final

Athletico e Flamengo voltam a se enfrentar nesta quarta-feira (27), às 21h30, no Maracanã. Com tudo igual após o 2 a 2 no jogo de ida, a vaga está em aberto. Um novo empate levará a decisão para os pênaltis. Quem ganhar, carimba a classificação para a decisão.

Participe da conversa!
0