A última década reservou 75 clássicos envolvendo Athletico, Coritiba e Paraná, entre 2011 e 2020. Confrontos que decidiram títulos estaduais, acesso à Série A e que, pela primeira vez, aconteceram no interior do Estado.

Entre os três clubes, o Coxa é quem tem o maior domínio diante dos rivais. Em 54 jogos, somou 24 vitórias, 12 empates e 18 derrotas, com aproveitamento de 51,8% dos pontos disputados. Na sequência, vem o Furacão, com 46,6% (23 vitórias, 15 empates e 22 derrotas), e o Tricolor, com apenas 36,1% (dez vitórias, nove empates e 17 derrotas).

Vale a ressalva que durante algumas temporadas o Rubro-Negro enfrentou os rivais com o time de aspirantes. Na soma dos resultados, o aproveitamento com os jovens foi baixo, com oito vitórias, três empates e dez derrotas - 42,8% -. No entanto, o Athletico conquistou dois títulos do Paranaense com a piazada, vencendo um dos clássicos contra o Coritiba na final de 2018.

Confira abaixo o desempenho de Athletico, Coritiba e Paraná nos clássicos da última década:

Atletiba

O principal clássico do Estado foi disputado 39 vezes nos últimos dez anos. Foram 16 vitórias do Coxa, 14 do Furacão e nove empates. Neste período, o Campeonato Paranaense foi decidido pelos dois em sete oportunidades, com o Alviverde levando a melhor em quatro (2011, 2012, 2013 e 2017), enquanto o Rubro-Negro faturou em outras três (2016, 2018 e 2020).

A maior goleada neste período pertence ao Coritiba, que em 2020 aplicou 4 a 0 nos aspirantes do Athletico, pela última rodada da primeira fase do Paranaense. Por outro lado, as grandes finais é que tiveram os resultados mais marcantes.

Em 2011, o Coritiba venceu o Athletico na Arena e foi campeão estadual.
Em 2011, o Coritiba venceu o Athletico na Arena e foi campeão estadual.| Hedeson Alves/Arquivo

Por duas vezes o Coxa fez 3 a 0 na Arena. A primeira, em 2011, quando foi campeão naquele jogo. Em 2017 repetiu o placar no confronto de ida, levantando a taça na partida seguinte, no Couto Pereira.

Já o Furacão foi campeão estadual em 2016 na casa do rival, com uma vitória por 2 a 0, depois de ganhar por 3 a 0 na Arena. Em 2018, mesmo sem os principais jogadores do elenco, também derrotou o Alviverde em uma decisão, por 2 a 0 na Arena, e foi campeão.

Piazada do Athletico fez a festa em 2018 após derrotar o Coritiba.
Piazada do Athletico fez a festa em 2018 após derrotar o Coritiba.| Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

O fato curioso dos Atletibas na década passada é que pela primeira vez os dois times se enfrentaram no interior do Paraná. Em 2014, ainda sem poder mandar os jogos na Arena da Baixada, o Athletico recebeu o Coritiba no Willie Davids, em Maringá, e venceu por 2 a 0.

Além disso, na lista dos confrontos históricos tem aquele que era para ser o maior Atletiba da história. Na última rodada do Brasileirão de 2011, a dupla se enfrentava com objetivos importantes. Se ganhasse, o Coxa garantiria uma vaga na Libertadores e rebaixaria o Furacão, que tinha que vencer e torcer por uma combinação de resultados para seguir na Série A.

No fim, com gol de Guerrón, o Rubro-Negro venceu por 1 a 0, mas o resultado não foi o suficiente para livrar a equipe da queda e o Alviverde acabou fora do torneio internacional.

Athletico x Paraná

Os confrontos entre Furacão e Tricolor foram os que reservaram as maiores goleadas nos clássicos. Pelo Paranaense de 2011, o Rubro-Negro fez 5 a 1 na Arena, com três gols de Paulo Baier. A resposta paranista veio em 2014, quando fez 4 a 0 na Vila Capanema, com o "hat-trick" de Giancarlo sobre os aspirantes do Furacão.

Com três gols, Giancarlo fez a festa da torcida do Paraná na goleada por 4 a 0 sobre o Athletico.
Com três gols, Giancarlo fez a festa da torcida do Paraná na goleada por 4 a 0 sobre o Athletico.| Marcelo Andrade/Arquivo/Gazeta do Povo

Porém, naquele mesmo ano, quem comemorou no final foi o Rubro-Negro. Após a goleada, as duas equipes se enfrentaram no mata-mata, pelas quartas de final, e Marcos Guilherme, com dois gols, garantiu a vitória atleticana por 2 a 1, na Vila Capanema, classificando o time e eliminando o rival.

No entanto, o jogo mais marcante e importante entre os dois clubes foi a nível nacional. Em 2012, Athletico e Paraná se enfrentaram pela última rodada da Série B no Janguito Malucelli, valendo o acesso para o Furacão.

O empate em 1 a 1 foi o suficiente para o Rubro-Negro subir, mas no final do jogo o Tricolor quase virou o placar, que não aconteceu graças ao zagueiro Cléberson, que salvou o gol em cima da linha e garantiu a vaga na elite.

Cleberson foi o herói do Furacão em 2012. Fez o gol e salvou uma bola em cima da linha, colocando o time na elite novamente.
Cleberson foi o herói do Furacão em 2012. Fez o gol e salvou uma bola em cima da linha, colocando o time na elite novamente.| Daniel Castellano/Arquivo/Gazeta do Povo

No total, foram 21 confrontos entre os dois times, com nove vitórias atleticanas, seis paranistas e mais seis empates.

Coritiba x Paraná

O Paratiba foi o clássico menos disputado na última década. Foram apenas 15 jogos entre os dois rivais. O Coxa venceu oito vezes, o Tricolor quatro e aconteceram três empates.

Apesar da desvantagem no retrospecto geral, o Paraná venceu as duas principais partidas diante do Coritiba. Pela Série B de 2019, no primeiro turno, a equipe paranista, de virada, venceu por 3 a 2 no Couto Pereira. No returno, na Vila Capanema, um novo triunfo, desta vez por 2 a 0.

Em 2019, Coritiba e Paraná jogaram pela Série B.
Em 2019, Coritiba e Paraná jogaram pela Série B.| Hedeson Alves/Arquivo/Gazeta do Povo

Pelo Campeonato Paranaense, a única vez que os dois se cruzaramem jogos decisivos foi em 2020. Primeiro colocado da primeira fase, o Alviverde pegou o Tricolor, oitavo, e passou de fase com duas vitórias: 1 a 0 fora e 2 a 1 em casa.

Nos demais duelos, a maior vitória é coxa-branca. Pelo Estadual de 2016, o Coritiba aplicou 3 a 0 no Paraná, que, por sua vez, teve como maior placar um 2 a 0, em duas ocasiões.

Participe da conversa!
0