Embalado após três vitórias seguidas e mirando a parte de cima da classificação do Brasileirão, o Athletico encara o rival e lanterna Coritiba, sábado (9), às 19h, no Couto Pereira, pela 29ª rodada do Brasileirão.

O Atletiba marca a estreia do técnico paraguaio Gustavo Morínigo no Coxa e também assinala uma das últimas esperanças da equipe alviverde de reverter o quase fatídico cenário de rebaixamento na disputa.

Para o Furacão, a partida pode marcar o alcance da meta estabelecida pelo técnico Paulo Autuori, de alcançar 40 pontos e ter tranquilidade na reta final da disputa.

O Athletico tem dois desfalques de peso para o clássico: o meia Nikão e o atacante Renato Kayzer estão suspensos. Mas os caminhos para um triunfo seguem promissores.

Fragilidade nas laterais

Carlos Eduardo comemora gol pelo Athletico. Cena pode se repetir no Couto Pereira. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes
Carlos Eduardo comemora gol pelo Athletico. Cena pode se repetir no Couto Pereira. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

De contestado a destaque, o atacante Carlos Eduardo pode apontar o caminho do triunfo para o Athletico. Veloz, o ponta vem subindo de produção e pode explorar a fragilidade nas laterais do Coxa.

Na derrota para o Goiás, o Coritiba atuou com o instável Maílton, na direita, e o irregular Jonathan, improvisado na esquerda. Tanto de um lado, como de outro, Carlos Eduardo tem tudo para levar vantagem nos embates individuais e desequilibrar para o Furacão.

Volantes podem surpreender no ataque

Christian tem boa chegada ofensiva. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Gazeta do Povo
Christian tem boa chegada ofensiva. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Gazeta do Povo

Tanto Richard, como Christian, surgem como opções de criação de jogadas ofensivas. Chegando de trás, a dupla pode surpreender a defensiva alviverde. No Coxa, por sua vez, tanto Hugo Moura, como Nathan Silva, têm como característica principal a destruição de jogadas.

Cenário que pode fazer o Furacão criar superioridade numérica no meio de campo e dominar a partida a partir do setor, uma vez que ainda conta com o dinâmico Cittadini auxiliando tanto da defesa, como na chegada ao ataque.

Autuori domina o elenco, Morínigo ainda decora os nomes

Morínigo "estuda" elenco do Coritiba. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes
Morínigo "estuda" elenco do Coritiba. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois Esportes

Na derrota para o Goiás, o paraguaio Morínigo ficou nas arquibancadas do Couto fazendo anotações. O gringo ainda estuda o elenco do Coxa, conhecendo jogadores e suas características. É provável que ainda esteja decorando o nome de seus comandados.

Já no CT do Caju, o experiente Autuori detém domínio completo do elenco. Capacidade que o coloca à frente do rival paraguaio, podendo alterar a equipe cirurgicamente de acordo com os cenários oferecidos pelos duelos em campo.

Pressão psicológica pode derrubar o Coritiba

Ricardo Oliveira "abençoa" Robson em pleno gramado: Coxa chega no Atletiba pressionado psicologicamente. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois
Ricardo Oliveira "abençoa" Robson em pleno gramado: Coxa chega no Atletiba pressionado psicologicamente. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/UmDois

Por fim, pesa a favor do Athletico a dramática situação do rival. Morínigo será o sétimo treinador a comandar o Coritiba no Brasileirão. O clube ainda acabou de mudar de diretoria. A instabilidade no Couto Pereira é absoluta.

Para completar, o Coxa é o segundo pior mandante da competição. Um bom início do Furacão pode acabar por desestabilizar completamente o já fragilizado rival.

https://www.umdoisesportes.com.br/athletico/brasileirao-2020-atletiba-palpite-placar-analise/
Participe da conversa!
0