Depois de retomar o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro, ao derrotar o Internacional neste domingo (25), o Athletico agora já volta as atenções para a Copa do Brasil.

Na quarta-feira (28), o Rubro-Negro encara o Atlético-GO, às 16h, na Arena da Baixada, no jogo de ida das oitavas de final. O técnico António Oliveira acredita que o pouco tempo de preparação e o cansaço dos jogadores tornam as competições mais difíceis.

“Já disse diversas vezes que os jogadores não são máquinas. É evidente que a intensidade competitiva é enorme, jogar de três em três dias não é fácil para nós e nem para ninguém, ainda mais uma equipe que está inserida em todas as competições”, analisou.

Apesar disso, Oliveira destaca que tem um bom grupo à disposição, com possibilidades de adaptações.

“Cabe a mim gerir da melhor forma e escolher aqueles que são os melhores para representar o clube em cada jogo. Na quarta-feira tem mais um jogo e lá estarão os melhores, o que eu entendo que é o melhor onze”, ressaltou.

+ Acesse a tabela do Brasileirão!

O técnico voltou a afirmar que não concorda com o calendário apertado.

“É a vida do treinador. É evidente que, já disse diversas vezes, não concordo com ela. Mas são as regras do jogo, vou respeitá-las. Estou nelas envolvido e por isso, a partir do momento que entro, tenho que estar de bico calado”, ponderou.

Questionado, Oliveira não revelou qual será a estratégia e nem os atletas que pretende utilizar.

“Vamos trabalhar forte, de uma forma responsável, de uma forma séria. Preparar e delinear aquilo que é o plano e a estratégia para o próximo jogo”, garantiu.

O Furacão já encarou o Atlético-GO neste ano, em 20 de junho, quando derrotou a equipe por 2 a 1 na quinta rodada do Brasileirão, também na Arena da Baixada.

“Vamos enfrentar um adversário difícil, bem orientado, com excelentes jogadores. É uma equipe com uma identidade muito própria”, avaliou o treinador rubro-negro.

Participe da conversa!
0