Pela experiência em competições sul-americanas que acumulou nas últimas décadas, o Athletico tentou nesta quinta-feira (12) seguir à risca contra a LDU, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, a regra para jogos de ida fora de casa: apostar na defesa, segurar o ímpeto inicial do time mandante, tentar arrancar ao menos um empate para decidir em seus domínios.

Quase deu. Manteve o placar sem gols no jogo em Quito até os 41 minutos do segundo tempo, em uma partida de poucos sustos, mas acaba trazendo para Curitiba a desvantagem de 1 a 0.

O técnico António Oliveira montou o Athletico com três zagueiros, ao improvisar Nicolas na defesa e iniciar com Renato Kayzer no banco. Fazendo jus ao clichê do “saber sofrer”, o Furacão foi acuado nos 20 primeiros minutos e só conseguia sair em quebradas de bola – o trio ofensivo Nikão, Terans e Carlos Eduardo pouco produzia.

A LDU procurava se aproveitar da vantagem da altitude e da velocidade dos seus laterais e meias, mas das 13 conclusões dos mandantes no primeiro tempo, só três foram na direção do gol – duas exigiram grandes defesas de Bento, que seguiu na meta porque Santos, retornando dos Jogos Olímpicos de Tóquio, foi poupado e não viajou para o Equador. Outra ausência foi Thiago Heleno, que não joga na altitude devido a um problema fisiológico.

Veja o chaveamento da Sul-Americana

Aos poucos, a pressão equatoriana diminuiu, e o Athletico tentou responder com deslocamentos rápidos do seu trio de ataque. No final da etapa, Terans quase marcou um golaço com um toque de calcanhar na pequena área.

No segundo tempo, a LDU seguiu com a lentidão dos minutos finais da primeira etapa, ameaçando apenas com tiros de longe, e o Athletico, disposto a jogar apenas no contra-ataque. O jogo ficou morno e parecia que o Furacão, sofrendo com o desgaste de muitos jogadores, seria recompensado pela consistência defensiva.

Acabou castigado no fim: Reasco, que tinha entrado poucos minutos antes, recebeu lançamento na grande área, girou e fez o único gol da partida. Ao contrário da Copa do Brasil, a Sul-Americana mantém a regra do gol fora de casa – ou seja, o Athletico precisará vencer por dois gols em Curitiba para avançar às semifinais.

O jogo de volta será na próxima quinta-feira (19), na Arena da Baixada. Antes, no domingo (15), o Athletico enfrenta o Cuiabá no Mato Grosso pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Participe da conversa!
0