O Athletico encara o River Plate, na próxima terça-feira (1º), pela volta das oitavas de final da Libertadores, em Avellaneda, às 19h15, com uma dificuldade a mais diante de um dos times mais fortes da América.

Na derrota diante do Palmeiras, que aconteceu no sábado (28), pelo Brasileirão, o Furacão contou com 14 desfalques ao todo, sendo 11 por conta do coronavírus e três por lesões. Os dois últimos o volante Richard e o atacante Carlos Eduardo, ambos com desgaste muscular.

O clube chegou a convocar apenas um goleiro para a partida. Entretanto, a situação não deve mudar muito para a partida diante dos argentinos, por conta da proximidade dos jogos.

+ Confira o mata-mata completo da Libertadores!

“O cenário não vai se alterar muito em relação a opções, vamos ver aquilo que se pode fazer. Já falei com os jogadores, não tem o que se lamentar, tem que ter uma resposta, capacidade de sofrimento, espírito de sacrifício muito grande para superar esse desgaste físico e mental”, projetou o técnico Paulo Autuori.

Desgaste preocupa o Athletico

Além dos desfalques garantidos para a partida, a continuidade do Rubro-Negro também preocupa o treinador. Diversos jogadores estão em uma sequência grande de jogos e que a comissão teme que uma lesão possa acontecer.

“Tem jogadores com sequência de vinte e tantos jogos que precisavam parar, mas não temos opções. Esses jogadores, nas posições que precisaríamos para ter um certo descanso, os demais contraíram a Covid”, analisou Autuori.

Caso o Athletico se classifique diante do River Plate para as quartas de final da Libertadores, os confrontos da próxima fase acontecerão já nas semanas seguintes. Desta forma, o Furacão só teria uma semana cheia para treinar próximo do Natal. Ou seja, seria quase um mês com duas partidas semanais.

Participe da conversa!
0