Depois de mais uma derrota no Brasileirão neste domingo (22), agora para o Corinthians por 1 a 0, na Arena da Baixada, o técnico do Athletico, António Oliveira aproveitou a entrevista coletiva pós-jogo para fazer um desabafo sobre o momento que vive no Furacão.

“Fiquem descansados porque não estarei aqui eternamente. Estou aqui de passagem. E não vivo de passado, porque o passado só serve para encher o ego. Vivo para construir o presente e o futuro, mas o que me fere mais é ingratidão. Estamos nas quatro competições, e não vamos abdicar delas só para ter semana cheia. Ganhamos na quinta-feira e eu era o melhor do mundo, hoje já sou o pior, na quarta-feira não sei o que vou ser”, declara o treinador do Furacão.

O revés para o Corinthians foi o quarto seguido no Nacional. Antes, o Rubro-Negro perdeu para Cuiabá, São Paulo e Atlético-MG. Por outro lado, pela Sul-Americana, conquistou a classificação para a semifinal na última quinta-feira (18), em virada emocionante sobre a LDU-EQU.

Para António Oliveira, um dos pontos a serem considerados na derrota para o Corinthians é o desgaste mental e emocional após a decisão contra a LDU. "No ponto de vista mental e emocional foi muito desgastante. Muitos jogadores que estiveram na partida estiveram hoje. Não seria essa postura se tivéssemos tido uma semana inteira de trabalho e os jogadores 100%", comenta.

Por fim, o treinador alertou que, outra vez, a recuperação terá que ser rápida. Isso porque, já na quarta-feira (25), o Furacão tem mais um jogo importante, por outro campeonato: a Copa do Brasil. Na Arena da Baixada, o rubro-negro recebe o Santos, às 19 horas, para a primeira partida das quartas de final. A decisão, na casa do time paulista, está marcada para 14 de setembro.

Participe da conversa!
0