O Athletico lidera o ranking de desempenho financeiro do futebol brasileiro em 2020, ano em que as finanças dos clubes foram atingidas em cheio pela pandemia do coronavírus (ranking completo abaixo).

Com folga, o Furacão lidera com um superávit de R$ 134,4 milhões, segundo o balanço oficial do clube. Este valor é 3,5 vezes maior que o do segundo colocado, o Grêmio, que apresentou superávit de R$ 37,5 milhões. O estudo foi realizado pela empresa Sportsvalue.

Outro dado relevante é que apenas seis dos 20 maiores clubes do país não tiveram balanço negativo. São eles Athletico, Grêmio, Atlético-MG, Red Bull Bragantino, Atlético-GO e Ceará. Somando o superávit deles, o valor total é de apenas R$ 208 milhões. Ou seja, 64% do montante é proveniente do resultado obtido pelo Athletico.

O superávit acumulado do Athletico nos últimos seis anos foi de R$ 323,3 milhões. Neste quesito, o clube paranaense está atrás apenas do Flamengo, que acumulou R$ 444,9 milhões de 2015 para cá.

A maior parte da renda atleticana veio da venda de jogadores: R$ 201 milhões. A maior delas foi a transação do volante Bruno Guimarães para o Lyon, da França, por 20 milhões de euros (R$ 93 milhões na época), maior venda da história do clube.

A receita total do Athletico foi de R$ 328,9 milhões, sendo R$ 127,8 milhões sem contar a transferência de jogadores.

Já os outros 14 clubes tiveram um déficit somado de R$ 1,2 bilhão. O último colocado é o Cruzeiro, com déficit de R$ 226,5 milhões. Atual campeão da Libertadores e Copa do Brasil, o Palmeiras é o 19º, com R$ 151 milhões negativos.

Veja o ranking de superávit e déficit em R$ milhões do futebol brasileiro na pandemia

Ranking da Sportsvalue
Ranking da Sportsvalue
Participe da conversa!
0