Adversário do Athletico na quinta-feira (23), pelo jogo de ida da semifinal da Sul-Americana, o Peñarol tem no elenco dois jogadores que já passaram pelo futebol paranaense: os atacantes Ariel Nahuelpán e Rubén Bentancourt.

Ídolo no Coritiba, o argentino teve passagem marcante no Coritiba de 2008 a 2010. Marcou 31 gols em 84 jogos e foi campeão paranaense em 2010. Com o perfil aguerrido, foi semifinalista da Copa do Brasil de 2009 e conquistou o título paranaense de 2010.

Colecionou golaços como uma contra o Goiás (de bicicleta) e Inter, e deixou sua marca em seis clássicos Atletibas. A saída não foi amigável, e ele deixou o Alto da Glória em meio a um litígio com o clube, antes mesmo do término do contrato, que era de cinco anos.

Depois que foi embora do Coritiba, defendeu o espanhol Racing Santander, os equatorianos LDU e Barcelona de Guayaquil, além de Pumas, Tigre, Pachuca, Tijuana e Querétaro, todos do México. No Brasil, ele atuou pelo Internacional em 2016.

Polêmica com pedido de desculpas

Atualmente com 33 anos, Ariel foi contratado pelo Peñarol em 2020 e não é titular da equipe. Somando com a atual temporada, tem três gols em 22 jogos. Com salário de 40 mil dólares, ele tem contrato até dezembro.

No final de julho, o argentino protagonizou uma polêmica no clube. Antes da partida contra o Liverpool Montevideo, pelo torneio Apertura, Ariel pediu ao técnico Mauricio Larriera para ser titular ou, caso contrário, que ele preferia não ser convocado para o jogo.

Segundo o jornal Referí, o gesto repercutiu mal e surpreendeu a comissão técnica e os dirigentes, já que o clima no grupo era de euforia após o time eliminar o rival Nacional e avançar às quartas de final da Sul-Americana.

Larriera não relacionou o jogador diante do Liverpool. Na semana seguinte, Ariel acabou pedindo desculpas pela atitude ao treinador e ao grupo e foi relacionado para o jogo contra o River Plate-URU, na sequência.

Ariel Nahuelpán foi contratado pelo Peñarol em 2020 (Foto: Divulgação/Peñarol)
Ariel Nahuelpán foi contratado pelo Peñarol em 2020 (Foto: Divulgação/Peñarol)

"Cavani" no Tricolor: passagem relâmpago

Conhecido na imprensa uruguaia pelos apelidos de “Pequeno Cavani” ou “Clone do Cavani”, pela semelhança física com o astro uruguaio do Manchester United, o atacante Rubén Bentancourt foi anunciado pelo Peñarol no dia 16 de agosto. Ele estava no Boston River, do Uruguai.

A passagem de Bentancourt pelo Paraná foi relâmpago. Em 2017, ele chegou como esperança, mas ficou por apenas cinco meses no Tricolor. Após uma expulsão contra o Rio Branco, no Campeonato Paranaense, ele perdeu espaço e acabou saindo pela porta dos fundos.

Foram apenas quatro partidas, sendo três como titular e um como reserva, sem nenhum gol. No currículo ele também tem passagens por clubes como Jong PSV-HOL, Atalanta-ITA, Bologna-ITA, Defensor-URU, Arezzo-ITA e Defensa y Justicia-ARG.

O atacante entrou em duas partidas pelo Peñarol até agora, ambas contra o Sporting Cristal-PERU, entrando nos acréscimos, pela Sul-Americana.

Peñarol e Athletico começam a brigar por uma vaga na final da Sul-Americana na quinta-feira (23). O jogo de ida da semifinal está marcado para as 21h30, em Montevidéu, no estádio Campeón del Siglo. A volta está marcada para o dia 30, no mesmo horário, na Arena da Baixada.

 Bentancourt no Peñarol (Foto: Divulgação/Peñarol)
Bentancourt no Peñarol (Foto: Divulgação/Peñarol)
Participe da conversa!
0